Arquivo da tag: Trend

Revival Part.1: Choker (anos 90)

A tempos estamos vendo essa moda alternativa circulando nos pescoços das mais ousadas e saudosas it girls; o choker.painel2

Os chokers ou tattoo chokers vieram, sem alterações, diretamente dos anos 90 para os pescoços dos jovens e dos adultos que viveram o auge da tendência a pouco mais de 20 anos.176500330df9c36b55635c66fdcb81fd

O choker é um colar curto que fica grudado ou bem próximo ao pescoço que assim como várias outras características dos anos 90 reviveu primeiramente nos pescoços das fashionistas e celebridades em red carpets, cravejados de pedras preciosas (ou não, quem sabe?) uma releitura mais sofisticada do básico.

painel1

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2 e 3

O que vamos ver no Inverno 2016 ?

A moda não para! E como informação nunca é demais, fiquem atentos às tendências que podem aparecer no inverno:

  • Gender Bender

“Mas esse modelo é homem ou mulher?” É esse tipo de indagação que o movimento gender-bender traz juntamente com peças em alfaiataria e cores neutras, brincando com os limites de gêneros e indo além do que já conhecemos como feminino e masculino.

bender

 

  • Conjuntos

Paletós com saias, calças ou pantacourts, com estampas iguais ou lisos da mesma cor formam outra tendência gritante para o inverno.

conjuntos

 

  • Maxi casaco em alfaiataria

Segundo muitos estilistas, o inverno vem frio esse ano (muito frio!) o que dá espaço para a peça chave da estação e aposta de muitas grifes: o sobretudo! Desta vez em tamanho exacerbado abaixo dos joelhos e muitos modelos chegam a tocar o chão.

maxi

 

  • Ombros à mostra

Característica e tendência de verão migrará também para o inverno com recortes e detalhes.

ombros

 

  • Pantacourts

Tendência de verão 2015 (como já vimos aqui) que continua no inverno de 2016, a pantalona cropped.

panta

 

  • Pele animal

Tendência que deixará a temporada de inverno mais sofisticada, a pele animal (sintética, por favor!) se fez bastante presente nos desfiles masculinos em detalhes e em peças inteiras.

pele

 

  • Listras em p&b

Abandonando o óbvio, essa tendência se faz em texturas, tamanhos e ângulos diferentes .

stripes

 

  • Tons terrosos/naturais

Marrom, vermelho, verde e tons alaranjados fazem parte da cartela de cores para o inverno. Tons outonais referentes à natureza.

tons

 

  • Transparência

Entre tramas espaçadas e rendas, a transparência que já é tendência de verão estará presente também no inverno.

trans

 

  • Vestido “tubinho”

Ícone moderno, o vestido tubinho tem referência direta com os anos 60 com pegada futurista e criativa.

tubinhos

 

  • Veludo

Outra tendência masculina que migrou para as passarelas femininas foi o veludo em looks inteiros combinado com rendas e bordados.

veludo

 

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, e 3

Moon Boots are back!

Enquanto a maioria da humanidade (ok, do Brasil, vai!) ainda está às voltas com os looks de verão (porque, né? Muito calor nessa vida… ou nessa São Paulo, no mínimo!), aqui na Sigbol já estamos secas pelas novidades do próximo inverno. E eis que surgem em nossos radares um acessório que havia sumido já há bastante tempo (e que algumas de nós já possuíram com muito orgulho, cof, cof…), a bota. Oi? Profeeee, bota e inverno são redundância. Sabemos… mas o diferencial é o tipo: com vocês, o retorno baphônico e triunfal das queridas (nos anos 70 e 80!) Moon Boots!painel

Voltaram aos poucos, discretas (ok, nem tanto), aos pés da it girl Olivia Palermo… Delicadinhas assim, em amarelo fosforescentes… mas ainda assim aceitáveis por estarem em uma estância de esqui. Como proteção dos nossos pezinhos no inverno, nunca saíram de moda, certo? Mais ou menos, diríamos. Por um bom tempo, perdeu o posto para as também temidas UGG boots (que, vamos e venhamos, em aparência, não ficam atrás das moon boots). Mas como rainha que é rainha nunca perde a majestade, voltaram arrasando corações. Mas para explicarmos sua volta, precisamos explicar as origens.painel1

As primeiras surgiram nos anos 70, pelas mãos da Tecnica Group (marca, inclusive, responsável pelas botinhas de Mrs. Palermo). O designer Giancarlo Zanatta, inspirado pelas botas usadas pelos astronautas da Apollo 11 (aqueles, famosos, que pisaram na lua), criou sua própria and confortável versão. Sumiram rapidamente, lá pelos anos 80. Ressurgiram em meados de 2000, usadas pelas celebridades da época “pareada” com as camisetas da Paul Frank (não lembra da marca? Procure pelo logo do macaquinho, aquele que dividia os holofotes com o macaquinho da Kipling!). Sumiram de novo, e as demais aparições nunca mais foram bons exemplos de styling: associadas à fase pajamas-party-endless de Paris Hilton, lá em meados de 2007. Lembrou agora? Então, seguindo…painel2

Mas como, então, a trendy retornou? Respondemos:  o ano de 2010 marcou o 40º aniversário das botinhas, e em comemoração, a marca decidiu investir na modernização das mesmas: daí vieram os modelos com pegada mais futurista, e com a divisão das palmilhas em pés direito e esquerdo (as antigas, até então, podiam ser usadas em qualquer pé). Neste passo (trocadilhos infames à parte…), a marca realmente investiu mais um pouco para que as botas deixassem o limbo de “sapatos para esqui” e se tornassem sapatos pro dia a dia em locais frios. Com esta idéia em mente, a marca buscou parceiros como Jimmy Choo, Louis Vuitton, Moschino, Dior, Corso Como (cujo modelo, pessoalmente falando, estarei cobiçando pelos próximos meses!), e outros tantos designers, para criação de botas mais fashion. Além disso, em busca de diversidade de clientela, fecharam parceria com a Disney (cujo resultado você já pode conferir no site da marca, inclusive!), para fabricação de botinhas inspiradas no universo de Star Wars, lançadas em tempos de propagandas de estréia do filme, para que você já possa usar seu modelito favorito (como adoro R2D2, a idéia da botinha dele seria minha escolha) durante o lançamento do filme.painel3

Para quem também ama UGG boots, não é difícil imaginar que eu totalmente usaria moon boots (hellooo conforto!), mas e você? Vai entrar nessa? Conta pra gente nos comments!foto 19

*

Por Haranin Julia Maria, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, ,13, 14, 15 e 16

Você é um(a) gótico(a) suave?

Em tempos difíceis como o que estamos vivendo, com crises econômicas e ambientais, conflitos religiosos, intolerância e desigualdade, o preto sempre ressurge como tendência em forma de luto e reclusão ao caos.

“Para confrontar os maiores medos da sociedade, incorporamos a escuridão.” Tal ideologia é adepta de várias subculturas, em sua maioria a punk e sua vertente que mais caracteriza o look total black, o gótico.

Os góticos propriamente ditos (que usam o preto e outros elementos como estilo e não como tendência), são apreciadores da arquitetura e das artes produzidas na Idade Média, da literatura entre os séculos 18 e 19 e da música que traz em suas letras e ritmo o grotesco e a densidade do macabro.painel1

Derivações desta vertente surgiram recentemente, fazendo emergir das redes sociais um “subestilo”, o pastel goth, este acrescentando as características já existentes elementos designados kawaii (expressão muito usada no Japão, pelos jovens, adeptos da cultura pop que qualifica algo como infantil e fofo).

painel2

As características citadas acima fazem parte de vertentes e/de subculturas que as usam como estilo de vida.

O termo “gótico suave” surgiu com a aparição da cantora Lorde no mundo e mídia pop, a qual segue um estilo de looks sóbrios de cores escuras e modelagens amplas, que a destoa dos outros jovens e artistas, isso não significa que a mesma SEJA gótica.tumblr_ng16qo8Q2m1rlt5o0o1_500

Isso mostra como a moda e a música sempre andaram juntas, isso ocorre principalmente quando uma tendência precisa ser vendida e aceita pela massa (grande público), neste caso o preto! E para que isso aconteça artistas mostram essas tais tendências em forma de estilo, como um produto com apelo de novidade e isso muitas vezes leva a um retrocesso ao amenizar a essência de estilo de vida de um grupo de pessoas (como suavizar o gótico para que este seja mais aceito)

*

Por Mayara Behlau, professora no Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1 e 2

Trend Alert inverno 2016: Estampa Animal!

painel

Que a brasileira ama animal print, já não é novidade, bonitas. Apesar de já ter sido alçada a posto de estampa trend, depois cafona (e depois trend e cafona de novo!), a estampa animal, mais precisamente a oncinha, volta com tudo pro nosso inverno 2016.

painel2

Sempre igual, mas diferente, desta vez a novidade são as variações de cores aliadas aos recursos gráficos de estamparia digital. Em tamanhos grandes ou manchas pequenas, além de fundos de cores variadas (azul royal, laranja forte, beirando o ocre, verde floresta, etc) e combinações inusitadas.

A estampa de oncinha, apesar de normalmente associado ao estilo sexy, neste momento pisa forte no campo do dramático: junto à modelagens oversized em casacos retos ou acinturados, além de calças pantalona e alfaiataria em geral, torna-se um chamativa sem ser agressiva. O fato de aparecer agora em formato estilizado torna o interesse visual ainda maior, bom para ser usado com uma peça pontual (uma peça estampada, por exemplo, misturada à outras de cores neutras), e misturada ao preto, cinza, branco, marrom, caramelo, bege, marsala e azul escuro.

painel3

Aproveite para preparar-se também para as demais estampas estilizadas: as de zebra e girafas estarão em alta também na próxima temporada!

painel 4

*

Por Haranin Julia Maria, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 12345678910111213141516171819 e 20.