Arquivo da tag: tecidos delicados

Dicas valiosas sobre o mundo da costura: organização de materiais e cuidados práticos para tecidos delicados.

Pequenas dicas podem ajudar muito no dia a dia, como conhecer dicas novas nunca é demais aqui vão algumas!

Dica: Não perca seus alfinetes.

Pegue um pequeno pratinho, cola, e alguns imãs. Cole os imãs na parte de baixo do pratinho, criando assim um suporte para alfinetes, por causa dos imãs seus alfinetes não irão mais cair no chão e quando cair você ainda pode usar o pratinho para resgata-los.

jjj

 

Dica: Alfinetes sempre novos.

Com o tempo e com o uso, os alfinetes vão ficando menos “afiados”. A ponta em vez de estar fina e perfurar bem o tecido , fica redonda e torna-se difícil de espetar. Uma boa solução é: ao invés de encher o alfineteiro com a tradicional manta acrílica, colocar um pouco de palha de aço. Assim, sempre que colocar os alfinetes serão afiados.

Imagem 4

Dica: Cuidados práticos para tecidos delicados.

Tecidos delicados requerem certos cuidados na hora de lavar, passar e guardar, alguns deles são:

  • Seda:

Imagem 5 Caracterizada pelo toque macio e pelos fios brilhantes, para manter sempre as suas características naturais é importante lavá-la com água fria e sempre à mão. No caso de sedas coloridas, antes de lavar a peça, molhe um pequeno pedaço, deixando-o por um tempo debaixo d’e água. Na sequência, verifique se houve alteração na cor da água. Se a água ainda estiver limpa, está dado o sinal verde para sua lavagem.

Caso ela desbote, uma pitada de sal na água ajuda a fixar melhor a cor. A secagem deve ser natural para que suas fibras não se rompam.

Na hora de passar, o ferro deve estar morno e sem vapor, já que os fios da seda enfraquecem com o calor excessivo. Para guardá-la no armário, se a peça não for escorregadia, cabides são permitidos.

  • Chiffon:

Imagem 6
Trata-se de um tecido leve e transparente, produzido com fios muito torcidos, o que cria um aspecto levemente enrugado. Peças de chiffon devem ser sempre lavadas à mão, sem que sejam esfregadas ou deixadas por muito tempo de molho.

Na hora de secar, escolha um lugar à sombra. Para passar, a regra é a mesma da seda: ferro morno e sem vapor.

O armazenamento do chiffon pode ser feito no cabide ou em gavetas e prateleiras desde que empacotado em sacos de TNT.

  • Lã:


A lã exige cuidados para que não fiquem repletas de bolinhas ou desestruturadas. Para isso, lavar à mão e com sabão neutro é o primeiro passo do processo.

O material não pode ser torcido, ir para a máquina de secar e nem para o estendal: deixe a peça secar horizontalmente em cima de uma toalha branca (para não correr o risco de a lã absorver a cor da toalha).

Para guardar, sacos de algodão ou TNT protegem a peça e garantem sua forma original, já que pendurá-la no cabide não é uma opção.

  • Couro:

Imagem 8
Presente em diversas peças, o couro precisa de cuidados especiais para que não resseque, mofe ou mude a sua coloração. Por isso, deve-se lavar à mão com água morna e sabão neutro, assim a peça não será sanificada.

O couro deve secar naturalmente e na sombra, pois a ação do sol pode desidrata-lo. Para evitar trincas, ressecamento e manter o couro brilhante, cera ou graxa incolores e lustra-móveis à base de silicone são opções simples e que cabem no bolso para deixar sua peça sempre bonita.

Não armazene em sacos plásticos, pois o couro precisa respirar, e guardá-lo desta forma pode danificá-lo com mofo e descoloração.

  • Veludo:

Imagem 9

O veludo é luxuoso, remete à realeza e é famoso por seu toque confortável. Há diversos tipos de veludo e, para cada um deles, uma recomendação.

Não recomenda-se que veludos sejam lavados em casa – mas vale lembrar que eles nunca devem ser esfregados, a peça não deve ser colocada na máquina ou lavada com água quente.

É melhor optar pela secagem natural, em local fresco. E, na hora de guardá-lo no armário, opte por um cabide que não deixe marcas nas dobras da peça.

*

Por Keyla Fernandes, professora do núcleo de modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 12345678910

Como escolher o tecido certo para cada tipo de roupa.

A escolha de bons tecidos é uma parte importante do processo de fabricação de roupas. Quando um tecido é mal escolhido, a peça pode não ficar com o caimento adequado e o resultado acaba sendo insatisfatório. Antes de qualquer coisa é preciso escolher a peça que será costurada, levar em consideração a estação do ano que ela será usada e a ocasião. Tem tecidos que ficam excelentes em vestidos, que podem não ficar tão bons em um par de calças por exemplo.

imagem 1

O tecido mais fácil de encontrar em lojas é o tecido de algodão, que possui preço acessível e estampas variadas ele é encontrado em diversas lojas caras ou baratas. É mais indicado para roupas leves e simples de verão. Neste seguimento encontramos as malhas  que servem para fazer desde pijamas a roupas do dia-a-dia, garantindo muito conforto, tudo por causa da leveza do tecido.

As malhas são encontradas em uma gama enorme de texturas e cores, e na maioria das lojas é vendida por quilo.

PAINEL 1

Para roupas de inverno o melhor mesmo é investir em tecidos com isolamento térmico, como lãs e gabardine. São ótimos para casacos, blusas e até mesmo calças.

PAINEL 2

Já tecidos com elastano, como jeans, tricoline, cetim e outros, são ótimos para peças com modelagem ajustadas ao corpo. O elastano, também conhecido como strech, tem alta elasticidade, por isso é o melhor tipo para quem quer um bom caimento em peças justas.

PAINEL 3

Escolher tecido de roupa de festa pode parecer mega difícil, mas na verdade não tem complicação. Opte por cetim sem elastano em caso de vestidos mais soltinhos no corpo e cetim com elastano para vestidos justos.

Seda, crepe e tafetá ,brocado, renda, paetê são opções para roupas mais sofisticadas.

PAINEL 4

Pontos importantes antes de comprar o tecido:

Estação

Decida em que estação vai usar a roupa. Isso é importante, para poder escolher tecidos mais quentes ou mais frescos. Os tecidos ótimos para o verão são tecidos leves feitos de algodão, viscose, seda e linho – como os tricolines, cambraias, voil, gaze, crepes ,sarja de algodão e cetim de algodão. Esses tecidos são fresquinhos porque suas fibras absorvem bem o suor e permitem a passagem do ar, além de seus fios serem finos e a trama leve.

Para o inverno, o ideal são tecidos mais quentes e com trama mais pesada. As melhores fibras para isso são as lãs, e até o algodão. Mesclas dessas fibras com as sintéticas equivalentes, como acrílico e poliéster, também são ótimas. Todas essas, quando em fios mais espessos, ou tramadas em sarja, mantem o calor do corpo. Vai alguns tecidos invernais: lã, tricô, veludo, boucle, tweed, crepes pesados, flanela de algodão e lã.

Ocasião

Vai usar a roupa para o trabalho, para passear ou para uma festas? Dependendo da ocasião, o tecido deve ter uma aparência diferente.

Para festas, você pode escolher transparências, brilhos, paetês, rendas e bordados, e deve evitar tecidos rústicos e casuais. Os mais usados são: cetim, crepe georgette, crepe chanel, chiffon, musseline, organza, renda, shantung, tafetá, brocado.

Para o trabalho, normalmente escolha tecidos de alfaiataria como lã fria e tropical, ou mesmo a sarja acetinada, que tem um brilho sutil, além de tecidos de inverno como: lã, crepes pesados, tweed e boucle. Para blusas e camisas, use tecidos como tricoline, malhas e cambraia.

Modelo

Esta é a parte mais importante na escolha, pois o caimento do tecido influencia diretamente no resultado da costura. Para chegar ao modelo escolhido, o tecido deve ter as características ideais que o modelo exige. Se o modelo é estruturado, o tecido escolhido deve ser mais encorpado e  um pouco rígido. Se o modelo é esvoaçante, o tecido tem que ser leve e fluido. O modelo da peça vai refletir as características do tecido utilizado.

Tipos de tecidos

  • Leves e fluidos para roupas esvoaçantes, transparentes e soltas: musseline, crepe georgette, chiffon, gaze, cetim, javanesa, cambraia, tricoline e viscose.
  • Médios que podem ser firmes ou fluidos, para roupas ajustadas, estruturadas, com pregas ou franzidos, estilo alfaiataria: chamois, cetim grosso, crepe chanel, flanela, crepe de lã, lã fria, brim, piquet, sarja acetinada, shantung e tafetá.
  • Pesados, para roupas de inverno armadas e com volume: boucle, tweed, alguns tipos de veludo e de lã, tricô, brocado, cotelê, gorgurão e jacquard.

imagem 11

 

*

Por Natalina Porto, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 123456789