Arquivo da tag: sewing

As costureiras…

Já te contamos a história da costura aqui no blog, mas vocês sabem quando as costureiras realmente puderam palpitar na criação de novos cortes e modelagem da peça?

tumblr_mzf192obYc1sgpsd1o1_500

Quando o rei e a corte se instalaram em Paris, a população passou a se interessar por produtos de luxo. Transformando o modo que se vestiam, surgindo uma nova tendência conhecida como Moda!

A diversidade do corte, de tecidos e de cores foi crescendo e sendo valorizada pela elite. Não bastava ter apenas uma túnica, e sim uma grande diversidade de peças.

artu

Foi nesse período que os alfaiates, as costureiras, bordadores e tingidores de tecido conseguiram se destacar entre todas as áreas de trabalho, já que eram responsáveis por produzir roupas para a corte e causar a melhor impressão possível dos nobres que a vestiam.

Porém, as costureiras eram apenas conhecidas pelos consertos e ajustes para os alfaiates, poucas conseguiam se destacar e construir uma clientela, sendo que somente mestres alfaiates tinham legitimidade para vestir a elite.Rose_Bertin_Trinquesse

Até que o figurino da rainha Maria Antonieta foi um dos mais imitados pelos jovens franceses e posteriormente influenciando a maneira de vestir. Foi aí que Rose Bertin ganhou destaque, por ser costureira da rainha, atraia clientes que queriam se vestir como ela.

Mas, somente pela ordem do rei Luis XIV, foi que as costureiras adquiram reconhecimento e passaram a ser divididas em quatro categorias:

  • Costureira de vestuário;
  • Costureira de roupas infantis;
  • Costureira de camisa;
  • Costureira de acabamentos.

'Sewing' — William Adolphe Bourguereau(RSTagliafierro GIF)

As costureiras podiam somente confeccionar a roupa após o cliente ter escolhido o tecido. Algumas passaram a arriscar em novos cortes do tecido e modelagens. Apesar de algumas conseguirem expor suas ideias, as clientes sempre ditavam a palavra ao final da criação.

6a00d8341c976153ef01a3fc656fe7970b

Hoje grandes empresas contratam costureiras, a área é extensa. Algumas trabalham como piloteira, outras preferem apenas costura e acabamento e há aquelas que preferem trabalhar em casa com ajustes e reformas. Mas todas precisam saber como manusear as máquinas e quais são seus melhores acessórios.

Aqui na Sigbol, temos o curso de corte e costura para todos os gostos! Se você ama costurar, confira só a variedade de cursos de moda em nosso site.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fahion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8. Manuel Técnico História da Moda Sigbol Fashion.

TRANSFERÊNCIA DE PENCE: O QUE?

imagem 1imagem 2Para que a modelagem possa se adequar ao corpo, utilizamos a ajuda de pences estratégicas, que servem para compensar as partes curvas e volumosas do corpo, afinal ninguém é extremante reto que não precise de uma pence. Geralmente elas aparecem onde temos mais saliência como, no quadril, na cintura e no busto, mas caso você não queira uma costura com a pence aparente nesses locais, deve fazer a chamada transposição ou transferência de pence.

A princípio é meio complexo, mas com o passar do tempo, com sua persistência, e aperfeiçoamento essa técnica te auxiliará e muito nas construções de suas modelagens e peças de roupa.

Nesse post daremos duas formas de se transpor uma pence, se ficar curioso e quiser aprender mais técnicas, a escola de moda Sigbol Fashion conta com cursos de modelagem onde você aprenderá diversas formas de usar a pence para dar volumes, fazer recortes e ajustes.

  • Blusa com pence no meio da cinturaimagem 3

Primeiro passo você irá usar a modelagem da frente de uma blusa com suas respectivas pences básicas, a do busto e a da cintura. Como mostra o modelo a intenção é passar todo esse volume para duas pences que ficarão na cintura.

Pegue o molde básico da blusa frente com pences e o copie em outro papel (sempre copie a base para seus trabalhos).imagem 4

Marque o local que deseja que a pence seja inserida. (linha vermelha).

Corte esse local até o ápice da pence (final), depois feche a pence da cintura e a do busto. Cole as duas com cola ou com fita adesiva. Ao fechar as pences verá que se abriu uma nova, coloque papel por baixo dela e pronto terá uma nova pence transportada.imagem 5,6

Espelhe seu molde e pronto, pode usa-lo à vontade.

imagem 7

  • Blusa com pences nos ombrosimagem 8

Faça uma cópia da base com as pences principais e marque o local do ombro que deseja levar essa pence.

imagem 9

Em seguida corte essa linha até o ápice da pence, e cole as pences de busto e cintura.

Ao fechar as pences verá que se abriu uma nova, coloque papel por baixo e pronto terá uma nova pence transportada.imagem 10,11

Espelhe seu molde e pronto, pode usa-lo à vontade.imagem 12

*

Por Andréia de Araújo, coordenadora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 12, imagens 3,4,5,6,7,8,9,10,11,12 acervo pessoal.

DICAS DE COSTURA!

Para você iniciante na costura, ou até mesmo quem já está acostumado a viver entre linhas, agulhas e ajustes, a Sigbol te dá algumas dicas valiosas na hora de confeccionar ou ajustar uma peça:

  • A margem de costura.

Para uma costura perfeita é preciso segurança!

Deixe um espaço como margem de costura. Use dois (ou mais) lápis ou canetas presos um ao lado do outro, suas pontas ficarão separadas com o espaço desejado.imagem 1

  • Alfineteiro.

Para quem usa e abusa dos alfinetes como auxiliares na hora da costura, faça um alfineteiro como já ensinamos aqui. Use palha de aço como enchimento, assim seus alfinetes e agulhas ficarão sempre afiados.imagem 2.1

Faça um alfineteiro para a sua máquina também (para que os alfinetes não fiquem perdidos no chão ou entre os vãos da mesa).imagem 2

Outra possibilidade para alfinetes perdidos é uma tigela magnética!

Providencie uma tigela (ou prato) e cole dois ou mais imãs na parte de inferior do recipiente escolhido, os alfinetes se concentrarão na região magnética (onde o imã foi colado).imagem 3

  •  Na hora da barra!

Na hora de costurar uma barra, os alfinetes podem auxiliar, mas para quem está começando ou quem quer rapidez e facilidade, use presilhas.imagem 4

  • Linha solta.

Colocar a linha na agulha gera reclamações independentemente do grau de experiência.

Use spray fixador na ponta linha.imagem 6

Ao pregar um botão use esmalte incolor para que a costura não se desfaça.imagem 7

  •  O ferro faz parte da montagem.

No caso de roupas brancas, camisas ou camisetas, espalhe um pouco de talco na área das axilas e logo em seguida passe o ferro, isso amenizará o aparecimento de manchas amareladas causadas pelo suor.

imagem 8

Se seu ferro está sujo, use sal para limpá-lo!

Espalhe uma quantidade razoável numa superfície plana em seguida posicione o ferro em sua temperatura máxima sob o sal, pressionando-o em movimentos circulares, repita tal operação até a chapa do ferro estar limpo como desejado.imagem 9

 

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2 e 3

História da Máquina de Costura

oi

Desde tempos remotos a costura está presente na humanidade. Em nosso antigo post (clique aqui) contamos não só a história como os primeiros instrumentos que surgiram, a agulha e o dedal. Mas o que queremos saber hoje é: Quem teve a brilhante ideia de inventar a máquina de costura?

FOTO 2Com o passar do tempo, e o aperfeiçoamento das técnicas de costura, nasceu à profissão de costureiro. Até que um homem chamado Charles Weisenthal, em torno de 1755, trabalhou na ideia de uma primeira patente ligada à costura mecânica. Mas em 1790 foi Thomas Saint, quem produziu uma máquina para trabalhos em couro, usada para costurar calçados.

FOTO 3Em 1807, o alfaiate austríaco Josef Madersperger, apresentou seu projeto da sua primeira máquina de costura. Porém, quem conseguiu se dedicar mais a este desenvolvimento em nível industrial de vestuário, foi o francês Barthelemy Thimmonier, em 1830.

Isso deu inicio a costura industrial, o que incomodou bastante os artesãos que não poderiam acompanhar o ritmo das empresas e os levaram a manifestações constantes contra a indústria de roupas, a ponto de destruir e colocar fogo em todas as máquinas.

FOTO 4Porém foi o grande inicio de uma nova era da empresa têxtil, onde a produção foi em massa e também possibilitou a confecção artesanal. Enquanto a maioria usava roupa padronizada, a burguesia queria se distanciar das classes inferiores e optaram por alfaiates em busca de exclusividade no vestuário, surgindo assim o início da alta-costura.

A partir de 1850, o americano Isaac Merrit Singer fez algumas mudanças na máquina de costura, ele se atentou principalmente como a agulha se movia e no pedal. Essa máquina deu início à empresa “Singer”, uma das maiores no mundo. Então foram surgindo as concorrentes com os anos e hoje existem vários tipos de máquinas específicas para cada tipo de costura e que consomem menos energia.

FOTO 5

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação Sigbol Fashion

Referências: Manual História da Moda Sigbol Fashion, 123, 4.

Conhecendo máquinas de costura: A máquina doméstica e seus acessórios

Hoje vamos falar um pouco da máquina mais presente nas casas das aspirantes e profissionais da costura, a máquina de costura doméstica! Uma das mais procuradas atualmente, cada vez ganha mais recursos. Além da costura reta, também faz zig-zag, caseado e até bordados decorativos, usados para dar um toque de exclusividade nas peças.

Ela é encontrada em vários modelos e preços, atendendo a necessidade de cada projeto. Entre os modelos estão:

Maquina reta de ferro: mais difícil de ser encontrada, a maioria é antiga e tem cara de máquina da vovó (pelo visual retrô). Ela é pesada, tem sua estrutura toda feita em ferro fundido, e apenas a costura reta e a função de retrocesso.

foto  (1)

Máquina portátil: É mais simples e leve, e normalmente tem uma espécie de alça. Algumas tem mais pontos que outras, chegando a até 22 pontos, variando entre costura reta, zig-zag e regulagens de pontos, ponto overlock e caseados.

foto  (2)Máquina eletrônica: É uma maquina computadorizada e possui diversos pontos, variando entre 56 e 200, e costura reta, zig-zag, ponto overlock, ponto de chuleio, pontos decorativos, etc. Algumas possuem até a função de bordadeiras e alfabetos, e o caseado em 1 passo que é automático.

foto  (3)

As duas versões podem ser encontradas com mesas extensoras, que facilitam a costura de roupas longas, pois evitam que a peça fique escorregando para baixo da mesa, e são necessárias também para o patchwork, pois permite trabalhar várias extensões de tecidos. Essa mesa pode ser encontrada separadamente e também é removível, deixando o braço livre para costura de mangas e barras.

FOTO01

A máquina doméstica oferece versatilidade na costura e ocupa de pouco espaço, pois são compactas e fáceis de serem guardadas, podendo ser usadas e devolvidas para caixa logo depois. Além de ter vários acessórios (pés/calcadores) que facilitam algumas costuras de forma muito prática e rápida! Algumas máquinas já incluem alguns desses acessórios em seu kit básico, mas a maioria deve ser adquirida separadamente.

Vamos agora conhecer alguns deles!

Calcadores de zíper:permitem uma costura mais rente ao zíper deixando o acabamento mais fácil e perfeito. Eles encaixam de forma que o zíper não escorregue durante a costura.

FOTO02

Calcadores de caseado: variam em dois tipos, de acordo com a máquina, e normalmente já vem inclusos nos acessórios originais, podendo ser de 4 passos ou 1 passo.

CALCADEIRACalcador de barra lenço: Encontrado em vários diâmetros, dobra o tecido sozinho, dispensando alinhavos e marcações.

foto  (11)

Calcador de franzido: pode ser encontrado em duas versões também. Na versão mais simples, o franzido vai variar em tamanho do ponto e tensão da linha; a segunda versão é ajustável, faz franzidos e também pregas de diversos tamanhos.

FOTO03

Calcador de viés: muito pratico e fácil de usar, tem regulagem de tamanho, e já dobra o viés enquanto o guia pelo calcador,ou seja, menos trabalho e sofrimento pros seus dedinhos!

foto  (14)

Adaptador de ponto overlock: guia o tecido e o corta, dando acabamento. Pode ser usado com o ponto tipo overlock ou com zig zag.

foto  (15)

Calcador de nervuras: deve ser usado com agulha dupla, e pode ter vários diâmetros, assim como a agulha.

foto  (16)Calcador com rolete: serve para costurar couros e plásticos, fazendo com que o tecido deslize melhor, sem deixar marcas no produto.

foto  (17)

Temos também calcadores que auxiliam no uso dos pontos decorativos e dos bordados, além das aplicações de pérolas e miçangas, para fazer flores…

bordadosfofos*

Por Marjorie Campos, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2345, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24.