Arquivo da tag: sewing

O inventor da fita métrica.

E uma tira de medição não elástica e flexível, muito usada na confecção de pecas sob medida pelas costureiras. No Brasil tem 150 cm, em outros países como Europa e Inglaterra as fitas têm como medições, polegadas.

O seu inventor Alexis Lavigne, alfaiate pessoal da Imperatriz Eugenia, criou um busto com medidas pessoais da Imperatriz, já que a mesma não gostava de tirar medidas, logo depois Alexis foi quem inventou a fita métrica, só não virou padrão por conta das diferenças dos corpos entre indivíduos das diversas etnias.

Mas na verdade não usamos a fita métrica somente para tirar medidas, quando precisamos medir algum móvel para ver se ele encaixa em algum cantinho, a fita sempre está ali para nos ajudar, e ate mesmo para fazer uma cortina, sempre damos um jeitinho não e verdade?

E quando queríamos ver o quanto nossos filhos haviam crescidos, la estava ela a fita métrica. Mesmo antes de iniciarmos no mundo da costura a fita métrica já fazia parte do nosso “dia a dia”.

*

Por Ana Paula Lopomo, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 12, 3 e 4.

A importância dos aviamentos para o estilista

5170030726_cccb4e14d5_o

Desde o princípio o estilista precisa ter algumas noções básicas de modelagem e costura. Ao criar uma peça, ele deve pensar em todos os detalhes necessários e anotá-los na ficha técnica, principalmente o aviamento. Ele pode ser de fechamento, de estrutura ou de decoração. Como alguns exemplos abaixo:

  • Zíperes
  • Botões
  • Elásticos
  • Entretela
  • Bordados
  • Pedrarias

Esse processo, ajuda o modelista e a piloteira na confecção. No momento da montagem, o modelista até pode sugerir tipos de costuras, barras, acabamentos etc. É normal e saudável que os trabalhos se complementem.

8023874973_0a5e742d0f_o-1

Em nosso curso de Desenho de Moda Básico, você elabora uma pasta com todos os tipos de aviamentos necessários, para ajuda-lo na identificação. Que tal conhecer um pouco mais sobre o curso?

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4.

Acabamentos

A construção de uma roupa depende de uma série de detalhes, desde posicionamentos com a modelagem, posicionamento do encaixe, cuidados com o corte, até a montagem e acabamentos.
Os acabamentos são partes essenciais e que fazem a diferença na finalização de uma peça. Existem diversas técnicas para aprimorar seu trabalho e entre elas estão:
O Revel: este é retirado da própria modelagem e aplicado em decotes, cavas, golas, lapelas, cinturas, etc. Muito utilizado na construção de saias, blusas, vestidos e Blazers.imagem-1 imagem-2

imagem-3

O cós: é aplicado em cintura de saias, calças ou jaquetas. Nas jaquetas geralmente utiliza-se um tecido diferenciado, semelhante ao do punho ou canelado.
Em calças é comum vir acompanhado de passantes para cinto.

saia imagem-5 calca

O viés: pode-se comprar pronto, vendido por metro, ou utilizar o próprio tecido e cortá-lo no sentido enviesado, dobrando-o de forma que a trama fique em direção a ourela. Pode ser costurado manualmente ou através de calcador específico.

imagem-7 imagem-8 imagem-9

imagem-10 imagem-11

O galão: é utilizado em malharia e só pode ser costurado na galoneira, através de um aparelho próprio para colocar galão. É necessário cortar várias tiras do tecido que será trabalhado com a largura correspondente a do aparelho.
Ele é muito utilizado para acabamento de decotes, mangas, cavas e destinado ao segmento fitness, moda praia, lingerie e moda bebê. imagem-12 imagem-13 imagem-14

Costura francesa: é um método para fazer uma costura dupla que é utilizada para esconder as arestas do tecido (desfiado). Por ser mais sofisticado é muito comum em alfaiataria e camisaria.

imagem-15 imagem-16

Forro: é o acabamento no qual é possível esconder todas as costuras, pois serão embutidas. Para sua construção é necessário montar duas peças, a do tecido e a do forro. Muito comum em saias, blazers e roupas de festa.

imagem-17 imagem-18

*

Por Jaqueline Zanatta, professora do núcleo de modelagem da Sigbol Fashion São Bernardo.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 1718, 19 e 20.

 

Origem do Elástico

O elástico é um aviamento feito de um fio produzido através de fibras sintéticas que após ser esticado volta a sua forma original.
 
Há muito tempo o elástico faz parte da história da moda. A princípio, as primeiras cordas elásticas foram feitas a partir de restos de animais, na pré-história. Com o passar do tempo, o homem percebeu que estas cordas também poderiam ser usados como armas, o que resultou na invenção do arco e flecha.
Por volta de 1830, eles substituíram as molas de metal que antes eram aplicadas nos espartilhos e nas roupas íntimas.
Desde o século XIX, por causa de sua flexibilidade, passou a ser utilizado na confecção de roupas íntimas, roupas de banho e de ginástica. Por ser prático, acaba substituindo outros tipos de aviamentos em várias ocasiões como zíperes, botões ganchos e velcros.
Existem dois tipos, o tubular e o achatado (tipo fita elástica), e pode ser fabricado em várias larguras ou grossuras. É utilizado na montagem, com finalidade de franzir um determinado espaço, como cintura, punho, barras.
 As confecções adquirem o elástico pelo seu rendimento, praticidade e principalmente pela discrição que a roupa possui com ele.

Agnes_dress_8

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9.

Manual Técnico de História da Moda Sigbol Fashion. Manual Técnico Dicionário da Moda Sigbol Fashion.

25 de maio: Dia da Costureira!

Hoje se comemora o dia de uma das mais importantes profissões do mundo. Afinal o que seriam de nós sem as costureiras?

Mais de 1,5 milhão de profissionais comemoram essa data, afinal estamos falando de uma das profissões mais antigas da humanidade, e que ainda se propaga de forma surreal.

Mas por que devo comemorar?

Deve-se comemorar pois o ofício “costureira” é considerado um grito de liberdade de muitas mulheres, pois com a costura muitas obtiveram renda e independeria financeira, isso em todo o País e no mundo ao longo dos anos. Os primeiros registros da atividade em costura surgiu há mais de trinta mil anos, e hoje é um dos setores que mais empregam e movimentam dinheiro.

 tumblr_nodhg0ttfi1tkan41o1_500

Afinal, Moda + Costura = Tudo

Moda – Costura = Nada

Mulheres-indianas-trabalhando-para-o-mundo-da-moda-global1

Além de ser uma profissão rentável, pois te da opção de trabalhar por conta, trabalhar efetivo, ou apenas em regimes free lancer e oficinas, é aquela atividade que passa por gerações, ou seja nunca ira morrer ou sequer ser esquecida.

Não quer dizer que toda as mulheres são obrigadas a costurar, existem muitos homens hoje que buscam também esse tipo de afazer, já que cada vez mais as pessoas estão morando sozinhas e tem que se virar, e aprender a costurar é uma forma de você mesmo consertar e modificar suas próprias peças.

Aulas de costura para crianças

Lembrando que ao decorrer dos anos muitas coisas mudaram, se engana quem pensa que costurar é coisa de vovozinha, hoje cada vez mais as pessoas procuram aprender, por conta de ser tão rentável e para adquir conhecimentos, principalmente na área da Moda, quem costura conhece, tecidos, acabamentos, formas de corpos diferentes, consegue enxergar os gargalos que podem acontecer no caso de uma confecção em massa, seria por exemplo o caso da função da piloteira, cargo mais alto entre as costureiras e também extremamente valorizado.

*

Por Andreia de Araújo, coordenadora de Moda da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6.