Arquivo da tag: produção

A diferença entre Estilista e Figurinista

1

Embora tenham em comum o fato de trabalharem com pessoas e roupas, há diferenças entre estilista e figurinista, já que são profissionais com intenções completamente diferentes.

2

O figurinista é o profissional que atua na produção de fantasias, figurinos e trajes especiais. Transforma a moda em personagens. Pode assessorar a produção de comerciais, eventos, teatro, TV e cinema, criando ou recriando vestimentas de diferentes épocas. Na maioria dos casos, a roupa dele tem uma posição de subserviência em relação ao roteiro e as características da personagem.

3

O estilista é o criador de peças do vestuário, jóias, calçados, acessórios ou padronagens para tecidos. Define estilos e tendências. Dá forma às ideias, originadas por pesquisas sobre tendência e estilo, escolhendo cores e padronagens.

4

Cada vez mais as funções comerciais do estilista e do figurinista têm se confundido e se destacado na história do cinema. Desde os anos 1920, já se utilizava dos figurinos como estratégia de marketing para divulgação dos filmes e das marcas de roupa, para que os filmes não chegassem ao público com moda ultrapassada. Embora Hollywood tivesse conquistado o mundo, Paris dominava a moda, e muitos estilistas foram recrutados para desenhar figurinos das grandes produções da cinematográficas.

5

Gostou? Quer aprender mais? Dê play e descubra o que rola por trás das câmeras.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1234567 e 8.

Apostila de Estilo Sigbol Fashion, Manual técnico Dicionário da Moda Sigbol Fashion

 Jornal Folha de São Paulo

Gerente de produção.

Quando falamos de moda, logo as pessoas pensam, em estilistas, modelistas e piloterias, mas existem outros profissionais que completam o setor de moda. Um deles é o gerente de produção.

?????????

O gerente de produção é o profissional responsável por acompanhar todo o desenvolvimento da produção de um produto, garantindo o cumprimento das metas, dentro dos padrões de quantidade, qualidade, custos e prazos estabelecidos pela empresa, seja de moda ou qualquer outro produto.

foto 2

Ele também é responsável por gerenciar os custos do departamento de produção, coordenar a programação da produção, requisitos de mão de obra, materiais, controle de qualidade e estoque de produtos.

Para melhorar a qualidade dos produtos, emprega estratégias de gestão da qualidade e também coordena o departamento de materiais para programar a produção diária.

foto 3 foto 4

Um gerente de produção também gerencia supervisores, operadores de máquinas e outros profissionais ligados à área de produção. Supervisiona a manutenção preventiva de equipamentos e de máquinas, desenvolve implantação de técnicas e métodos que visam melhorar o processo de produção, faz orçamentos de despesas e necessidades de matérias-primas, elabora plano de redução de custos e plano de investimentos.

PAINEL 1

Para ser um gerente de produção é necessário formação e o profissional precisa ter capacidade de interagir e gerenciar pessoas, conhecimento do controle estatístico do processo, conhecimentos de programação e previsão de atividades industriais e outras técnicas.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 12345 e 6.

 

E repetir, pode?

FOTO01

Aposto que você já se questionou, em algum momento da sua vida, se usar uma mesma peça de roupa não é cafona e repetitivo, e que o mais legal (e ideal) é não repetir roupa, principalmente em eventos importantes. Já, não é? Mas a verdade é uma só, amigo(a): quando repetimos nossas roupas é que surge a criatividade no vestir. Oi? Como? Exatamente o que você leu. Quanto menos peças temos no guarda-roupa, mais diversificamos o uso e mais fácil sua vida se torna todo dia, quando precisar pensar no que vestir (levante a mão quem NUNCA acordou mais cedo – ou dormiu mais tarde – separando o que vestir para o dia seguinte! Pois é, antes estudar moda, a gente também!.

Mas então, como evitar esse branco existencial em sua vida e, de quebra, exercitar sua criatividade fashion? Segue aqui o post que a gente ensina!

FOTO02

O primeiro passo é separar tudo muito certinho: sabe aquela calça que você se prometeu que voltará a usar, mesmo que não seja mais do número correto para você há mais de três anos? Vamos circular a energia, meu bem! Se estiver em condições (não valem peças desbeiçadas caindo aos pedaços, néam? Não!), doe, passe adiante para o próximo. Não está mais? Vamos consertar (se possível) e aí sim doar ou reaproveitar para outras funções, enfim…. Com um número reduzido, mas ainda assim básico, fica mais fácil organizar o espaço e saber o que há para se usar (de verdade).

FOTO03

Em seguida, separe as partes de baixo (que chamaremos de bottoms), e tente combiná-lo com, ao menos, três partes superiores (ou tops). Acrescente depois, a cada look, acessórios ou uma terceira peça (como casaco, colete, etc). A variedade de combinações é que dará ao look cara bem diferente que as peças precisam para serem variadas. Isso também pode ser feito com peças únicas, como macacão e vestido. E é ainda mais fácil, já que esses, além de poderem ser usados completos, combinados a terceiras peças, podem também tornarem-se só bottom ou só top, e aí a imaginação é seu porto, colega!

FOTO04

E no final das contas, muita gente também se questiona se só podemos fazer isso com peças de cores neutras. Gente, não né? Se você, ao contrário de mim, não curte muito só usar peças de cores neutras (e aqui incluo também os coloridos neutros, tipo o azul marinho), combine também peças coloridas. Lógico que com um punhado de calças e saias pretas, cinzas e marrons, é muito mais fácil combinar uma blusa pink ou uma camisa azul turquesa. Mas, ei, a intenção não é também exercitar a criatividade? Então, vamos lá, coloca pra fora todo seu conhecimento adquirido sobre coloração e misturas, e reúna coragem que você consegue combinar peças coloridas ou estampadas!

Começando por usar cada vez mais tudo que você tem no guarda roupas, sua criatividade de combinar peças diferentes todas as vezes aumenta consideravelmente, fazendo com que nada mais fique abandonado no armário, e seu dindim seja mais valorizado!

*

Por Haranin Julia Maria, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 12345678910111213141516 e 17

Como começou o Street Fashion?

foto 1Quem dita à moda afinal?

Hoje em dia milhares de blogueiras postam o look do dia, gerando milhares de acessos e lucros para algumas marcas. Mas se não fosse aquele CLICK o que seria da publicidade e propaganda? Vamos falar de fotografia e por o pé na rua!

Foto 2A fotografia de street style surgiu em uma época analógica, década de 1970. Quando o jornalista Bill Cunningham, ainda trabalhava no Women’s Wear Daily. Ele registrava diariamente pessoas aleatórias com o propósito de captar roupas que inspirassem estilos genuínos e personalidades singulares.

Hoje são muitos os fotógrafos que tentam reproduzir os mesmos efeitos, mas aparentemente esse ideal de fotografia tem se perdido, dando lugar às tendências, grifes e pessoas influentes do mercado da moda, como estrelas e blogueiras.Foto 3O responsável pelo crescimento dos blogs de street style é o fotógrafo Scott Schuman, criador do The Sartorialist. Após quinze anos acumulando experiência na área de moda, começou a se sentir incomodado com o fato de que as roupas que via nos desfiles eram totalmente diferentes com relação ao que via nas ruas (moda conceitual x moda comercial). Então teve a brilhante ideia de fotografar pessoas que tivessem em seu modo de vestir uma composição de peças interessantes. Com o tempo, o blog cresceu e passou a captar não apenas pessoas aleatórias nas ruas, mas também fashionistas e editores de moda. O que era um hobby, virou a sua profissão. Mas o foco deixou de ser somente apresentar estilos autênticos, e sim uma grande estratégia de Marketing.

Foto 4Mas não para por aí! Para chegar onde esses fotógrafos renomeados estão é preciso muito estudo, arte, criação e suor!

E se sua paixão é por Produção & Styling você encontra o curso que tanto quer e pode realizar o sonho da sua vida profissional.  É só clicar e ficar com gostinho de quero mais:

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação Sigbol Fashion.

Referências: Manual Arte de Vestir Sigbol Fashion, 1, 2, 3.

SIGBOL Fashion em Buenos Aires.

SIGBOL PELO MUNDO

A professora Tatiana Leon, que ministra o curso de Produção de Moda & Styling na Sigbol Fashion, dará uma palestra sobre Styling Contemporâneo no Encuentro Latinoamericano de Diseno da Universidad de Palermo em Buenos Aires.

A palestra abordará a influência do Styling,  como construção de uma imagem,  que precisa estar de acordo com a contemporaneidade, na medida em que a moda é um fenômeno que faz parte da formação dos indivíduos enquanto sociedade, e como produto da cultura, possui caráter dinâmico. Assim, ferramentas de comunicação são essenciais no diálogo entre indústria e público .

CARTAZVenha e confira conosco mais esta conquista… temos uma vaga reservada pra você no nosso curso de Produção de Moda & Styling.

*

Por Tatiana Leon, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 12.