Arquivo da tag: organização

Faxina no guarda-roupa

2015 se foi, 2016 chegou, e você está muito a fim de começar o ano com o pé direito? Porque não começar com um guarda roupa de arrasar, passando-o por um faxinão? Afinal, nada melhor para seu guarda roupa (e seu bolso, também, diga-se de passagem) que fazer uma faxina e organizar tudo, tintim por tintim, e criar espaço para novos looks e novas coisinhas (afinal renovar a energia sempre faz bem né?)

Muitas vezes, porém, ao abrirmos o espaço a ser arrumado, só aquela bagunça e a quantidade de coisas que você vê ao mesmo tempo pode te deixar confuso. Mas não tema: estamos aqui pra dar uma forcinha.foto1Então a primeira coisa a se pensar é: retirar tudo que ocupa o espaço (e tudo que deveria ocupá-lo, mas ficou de fora por conta da quantidade de peças que já atulhava o armário). Nossa, mas precisa? Sim, colega, precisa. Não tem jeito melhor de visualizar o espaço que você tem. Separe tudo, e, se tiver espaço suficiente, separe também por tipo de peça: calça com calça, saia com saia, camisetas com camisetas, etc.foto2Segundo passo é agora começar provando tudo. Peça por peça, e verificando no espelho se ficou realmente boa em você e se você realmente gosta dela, ou comprou simplesmente por estar barato ou em liquidação. Em casos como este, separe a peça: se estiver em bom estado, você pode doar (o próximo agradece!) ou levar pra vender em um brechó legal (hoje em dia, tem até pela internet! Só não vale usar o dinheiro lá mesmo e trazer peças novas que você também não vai usar… segura o forninho, colega!!!). Se, por outro lado, a peça não está lá aquelas coisas, pode envia-la para o conserto. Mas o faça agora, pois deixando para amanhã, normalmente esquecemos e só vamos lembrar quando estivermos precisando desta peça. Que vai estar com problemas. Então, força: mande pro conserto se for o caso.foto3Hora de colocar as peças novamente no armário, e ver o que realmente ficou. Você já vai notar, nesta etapa, que muita coisa comprada há tempos ficou parada porque você não se lembrava da existência dela, e que muita coisa foi retirada. O ideal agora é colocar as peças seguindo uma ordem, cada coisa em seu lugar. Camisetas, lingeries, meias e peças de malha em geral, etc., devem ficar em gavetas, ou em prateleiras no closet, preferencialmente divididas por cor e tipo de peça. São peças que correm risco de deformação quando penduradas. Já calças, saias, blazeres, camisas, etc., podem ser encaminhados para o armário, também priorizando os cabides ideais para cada tipo de peça (para quem não sabe, existem cabides especiais para calças, saias, etc., que guardam a peça mantendo o formato para que não amassem e deformem em meio ao restante das peças). Além disso, podem ser organizados por cores e por tipo de peça, como comprimentos de saias (da mais curta para a mais longa), tipos de calça, etc. Isso torna mais fácil a identificação da peça no armário.foto4A última etapa é verificar quais peças precisam ser adquiridas novamente. Aqui sugiro fazer uma pequena lista (não empolga demais nessa fase, hein!), somente com peças que são fundamentais no seu dia a dia, e que não estão mais em seu guarda roupa neste momento. Mas maneire a quantidade: se você costuma usar, por exemplo, calça pantalona no dia a dia, mas não calças retas, limite-se a anotar sua calça favorita, pois um exemplar reto, por mais recomendado que seja nas listas de “básicos de um guarda roupa” da revista mais próxima, não faz parte do seu momento hoje. A menos que decida na loja que a reta veste bem melhor em você que a antiga pantalona. Nesse caso, fique com a reta e esqueça a outra!

Pode parecer muita coisa para arrumar somente um armário, e é sim: a intenção aqui é criar para você um guarda roupa consistente com sua personalidade e coerente com o seu dia a dia, para que você passe pro mundo exatamente aquela mensagem que deseja. Na dúvida? Consulte um profissional, ou venha conhecer nosso curso de Personal Stylist!

Bom guarda roupa novo pra você!

*

Haranin Julia Maria, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

Referências: 123456789101112131415161718 e 19

Dicas valiosas sobre o mundo da costura: organização de materiais e cuidados práticos para tecidos delicados.

Pequenas dicas podem ajudar muito no dia a dia, como conhecer dicas novas nunca é demais aqui vão algumas!

Dica: Não perca seus alfinetes.

Pegue um pequeno pratinho, cola, e alguns imãs. Cole os imãs na parte de baixo do pratinho, criando assim um suporte para alfinetes, por causa dos imãs seus alfinetes não irão mais cair no chão e quando cair você ainda pode usar o pratinho para resgata-los.

jjj

 

Dica: Alfinetes sempre novos.

Com o tempo e com o uso, os alfinetes vão ficando menos “afiados”. A ponta em vez de estar fina e perfurar bem o tecido , fica redonda e torna-se difícil de espetar. Uma boa solução é: ao invés de encher o alfineteiro com a tradicional manta acrílica, colocar um pouco de palha de aço. Assim, sempre que colocar os alfinetes serão afiados.

Imagem 4

Dica: Cuidados práticos para tecidos delicados.

Tecidos delicados requerem certos cuidados na hora de lavar, passar e guardar, alguns deles são:

  • Seda:

Imagem 5 Caracterizada pelo toque macio e pelos fios brilhantes, para manter sempre as suas características naturais é importante lavá-la com água fria e sempre à mão. No caso de sedas coloridas, antes de lavar a peça, molhe um pequeno pedaço, deixando-o por um tempo debaixo d’e água. Na sequência, verifique se houve alteração na cor da água. Se a água ainda estiver limpa, está dado o sinal verde para sua lavagem.

Caso ela desbote, uma pitada de sal na água ajuda a fixar melhor a cor. A secagem deve ser natural para que suas fibras não se rompam.

Na hora de passar, o ferro deve estar morno e sem vapor, já que os fios da seda enfraquecem com o calor excessivo. Para guardá-la no armário, se a peça não for escorregadia, cabides são permitidos.

  • Chiffon:

Imagem 6
Trata-se de um tecido leve e transparente, produzido com fios muito torcidos, o que cria um aspecto levemente enrugado. Peças de chiffon devem ser sempre lavadas à mão, sem que sejam esfregadas ou deixadas por muito tempo de molho.

Na hora de secar, escolha um lugar à sombra. Para passar, a regra é a mesma da seda: ferro morno e sem vapor.

O armazenamento do chiffon pode ser feito no cabide ou em gavetas e prateleiras desde que empacotado em sacos de TNT.

  • Lã:


A lã exige cuidados para que não fiquem repletas de bolinhas ou desestruturadas. Para isso, lavar à mão e com sabão neutro é o primeiro passo do processo.

O material não pode ser torcido, ir para a máquina de secar e nem para o estendal: deixe a peça secar horizontalmente em cima de uma toalha branca (para não correr o risco de a lã absorver a cor da toalha).

Para guardar, sacos de algodão ou TNT protegem a peça e garantem sua forma original, já que pendurá-la no cabide não é uma opção.

  • Couro:

Imagem 8
Presente em diversas peças, o couro precisa de cuidados especiais para que não resseque, mofe ou mude a sua coloração. Por isso, deve-se lavar à mão com água morna e sabão neutro, assim a peça não será sanificada.

O couro deve secar naturalmente e na sombra, pois a ação do sol pode desidrata-lo. Para evitar trincas, ressecamento e manter o couro brilhante, cera ou graxa incolores e lustra-móveis à base de silicone são opções simples e que cabem no bolso para deixar sua peça sempre bonita.

Não armazene em sacos plásticos, pois o couro precisa respirar, e guardá-lo desta forma pode danificá-lo com mofo e descoloração.

  • Veludo:

Imagem 9

O veludo é luxuoso, remete à realeza e é famoso por seu toque confortável. Há diversos tipos de veludo e, para cada um deles, uma recomendação.

Não recomenda-se que veludos sejam lavados em casa – mas vale lembrar que eles nunca devem ser esfregados, a peça não deve ser colocada na máquina ou lavada com água quente.

É melhor optar pela secagem natural, em local fresco. E, na hora de guardá-lo no armário, opte por um cabide que não deixe marcas nas dobras da peça.

*

Por Keyla Fernandes, professora do núcleo de modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 12345678910

A Dinâmica das cores

showroom_KG_23-960x640

Você sabia que as cores podem te influenciar na hora de comprar uma roupa? Não? Então nós vamos te explicar o motivo.

A harmonia das cores é um dos principais elementos de uma vitrine, possuindo diferentes efeitos. Mas antes é necessário avaliar o público que se deseja atingir, o contexto e o produto.

outono

Muitas cores levam os clientes a impulsos de compra sem que percebam, na verdade está no subconsciente junto com outros fatores como: classe social e cultural, idade e a região onde se vive, estação, etc.

tumblr_ma519gPmOU1rwwikw

Nesse quesito, é preciso tomar um cuidado para não misturar exageradamente as cores e acabar criando uma poluição visual. Se a combinação de cores gerar um desconforto visual nos consumidores, a vitrine atingirá o efeito oposto ao desejado e espantará a clientela.

Então, a melhor receita é fazer vários testes antes de colocar em prática, analise seu público e contrate sempre um profissional.

delirios-de-consumo-de-becky-bloom

Quer aprender mais sobre Visual Merchandising e Vitrine? Se inscreva em nosso Workshop e venha conhecer nosso curso:

Workshop Visual Merchandising e Vitrine

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de Criação Sigbol Fashion

Referências: Apostila de Visual Merchandising e Vitrine Sigbol Fashion, 1, 2, 3.

10 dicas para organizar seu atelier

Só quem costura sabe o quanto é difícil manter o ambiente de trabalho organizado. Trabalhamos com diversas miudezas, tesouras para tecido, papel e pique, linhas e mais linhas, elásticos, alfinetes, sianinhas, zíperes, botões, giz, carretilha, lápis, fita métrica, colchetes, abridores de casas, e etc. Esse post tem por objetivo ser uma inspiração para que você possa se organizar, com dicas que podem ser postas em prática com materiais baratos, ou até mesmo que você já tenha em casa, e não sabia ainda como poderia utilizar. Vamos lá?

Usar um porta talheres pode parecer estranho, mas é uma ótima opção para colocar ordem seus objetos, até mesmo por ter várias divisórias.

imagem 1

 

Potes de vidro também são excelentes opções, em razão da transparência do material, que facilita a visualização. Pode ser solto ou pregado à parte inferior de armários, são ótimas opções para ganharmos mais espaço.

FOTO1

 

Porta comprimidos são ideais para guardar e transportar miudezas, tais como alfinetes, botões, colchetes, etc.

imagem 4

 

Um imã é um excelente aliado na hora de juntar os alfinetes e agulhas que se espalham, ou depois que você finaliza um trabalho. Você mesma pode fazer o seu recipiente, mas já existem também os prontos para comprar.

imagem 5

 

Porta vassouras e porta chaves também servem de suporte para pendurar diversas coisas, deixando-as expostas, o que auxilia tanto na hora de usar quanto na de guardar.

FOTO2

 

Para as linhas e bobinas, que vivem desenrolando, a solução mais simples é lançar mão dos elásticos para cabelo (aqueles fofos, forrados com tecido, no estilo xuxinha, são os mais indicados): prenderão a linha totalmente, evitando que ela saia enroscando por ai.

imagem 9

 

Em carretéis pequenos e vazios você pode guardar restinhos de elásticos, sianinhas, viés e outros.

FOTO3

Guardar viés e aviamentos em caixas perfuradas é muito útil, pois não será necessário retirá-los das caixas quando forem utilizados: puxe somente a metragem desejada.

imagem 13

 

Para fitilhos, linhas de tricô, sianinhas, fitas de cetim ou viés que foram desenrolados, acondicione-os em potes com a tampa perfurada, e vá puxando conforme a necessidade.

imagem 14

 

As Latas, quando coladas na parede, são de boa utilidade para guardar, principalmente, lápis e canetas, além de poupar o espaço das bancadas.

imagem 15

*

Por Nayara Diniz, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 e 12

Inspire-se: Cantinhos de Costura diversos!

Todos os estilos de locais a seguir tem um mesmo propósito: ajudar você a criar um cantinho de costura para chamar de seu! A maneira de organizar esse local e a aparência que ele pode ter geram infinitas possibilidades, e dependem muito do seu espaço, dinheiro para investir, criatividade e necessidade.

Para isto, selecionamos diversas idéias de espaços de trabalho, com o intuito de te inspirar e despertar a vontade de arregaçar as mangas, redecorar e colocar em ordem seu local de trabalho! Ao final, divida com a gente a forma que você usou para organizar seu cantinho nos comments ok?

Os exemplos abaixo são mais indicados para quem não tem um quarto próprio para seu espaço de trabalho, e gostaria de usar o seu próprio para abrigar o espaço:

CANTINHOS1

Repare como é possível adaptar armários, caixas, fruteiras, além de aproveitar bem a parede para colocação de prateleiras etc.

CANTINHOS2

As próximas inspirações são as que necessitam de um cômodo reservado para este fim. Nesse espaço, que podemos já chamar de atelier, você possivelmente terá mais espaço para locomoção e para receber sua clientela.

CANTINHOS3

E aí, nossas imagens te inspiraram a organizar seu cantinho de trabalho? Mande uma foto pra gente e divida suas idéias!

*

Por Keyla Ferreira, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14 e 15