Arquivo da tag: Moda

Beneficiamento Têxtil

Beneficiamento têxtil é setor responsável por enobrecer os tecidos utilizados na indústria.

Ele se divide em primário, secundário e terciário. Consistindo em operações realizadas para que o material tenha condições de receber tintura e acabamento final, como colorir o tecido. As operações também melhoras as características do tecido, como brilho e toque. Para isso, são utilizados produtos químicos que atuam como corretores de pH e auxiliam na fixação. Outras substâncias são utilizadas para a prevenção de problemas ocorridos durante o processo de beneficiamento.

A água é a principal matéria-prima do processo ,e deficiências em sua qualidade podem causar problemas, como contaminações. A principais contaminações ocorrem por conta do ferro, cobre, manganês e cálcio. Eles podem causar manchas e problemas de fixação dos corantes.

O beneficiamento têxtil é composto por três tipos de processos:

Esgotamento: Nele o tecido é colocado em um banho e entra em equilíbrio com uma solução de corante, após ter absorvido ou fixado a maior quantidade possível, o tecido é lavado para eliminar os excessos. Os equipamentos utilizados são: barca, jigger, turbo e jets.

Contínuo: Aqui o tecido passa várias vezes pelo banho e em seguida é espremido uniformemente, depois a cor é fixada por meio de calor seco: ar quente (pad-dry, pad-thermofix), e calor úmido: vapor (pad-steam).

Semi-contínuo: O tecido é impregnado durante o banho de tingimento, depois é necessário que fique em repouso por algumas horas para que ocorra a reação do corante e por último é realizada a lavagem.

As peças passam a ter maior valor agregado após a realização do beneficiamento, o que torna o processo muito importante para a indústria e o mercado da moda.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7.

Como funciona a estamparia digital?

O processo de estamparia digital é todo informatizado. O desenho é transportado diretamente para o tecido, sem a utilização de quadros ou cilindros.

23

Todo o processo de impressão é feito por meio de um programa têxtil conectado a uma impressora industrial. Facilitando o processo de desenvolvimento, onde os moldes ou tecidos já saem com a estampa localizada ou corrida.

Se o molde já estiver pronto melhor, pois assim é possível confeccionar peças evitando desperdícios.

Em nosso curso de  Desenho de Moda no Corel Draw, você aprende a desenvolver estampas bem criativas. Saiba mais em nosso site.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5.

Ampliando o lucro da sua coleção

Resultado de imagem para fashion designing

moda tem mudado muito nos últimos tempos e o consumidor quer mais do que apenas comprar, ele acredita que o produto vale a pena, seja pelo preço ou pela qualidade do item. Porém, muitos fatores interferem no custo de uma peça.

Hoje em dia, com a concorrência do mercado, é necessário que sua empresa tenha que dar um tiro certeiro a cada nova coleção de moda. Para isso, não é preciso diminuir o preço de uma peça para vender mais, e sim planejar, buscando lucrar mais com o mesmo investimento.

Resultado de imagem

É obrigatório manter-se atualizado e pesquisar sobre o público-alvo da marca e tudo ao seu redor. O avanço e a novidade são duas das principais leis para o setor da moda. Uma dica é ficar atento ao calendário de moda e ao de atacado. Preste atenção para aproveitar datas comemorativas e conectar suas vendas.

A segunda dica é que a loja deve ser composta por produtos básicos, que vendem sempre e variam menos com informações de moda, separe por categoria, tipo de produto, peso de moda, variedade e faixa de preço.

Resultado de imagem

Conheça os nossos cursos de Designer de Moda e Visual Merchandising e Vitrine e saiba como criar sua marca e conhecendo essas etapas de uma forma profunda.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5.

A história das estampas

Você sabe como surgiram as primeiras estampas? Então senta que lá vem a história…

As estampas podem tanto ser aplicadas por vários e diferentes métodos, porém a mais antiga é feita por blocos de madeira. Alguns anos mais tarde surgiram as estampas utilizando a tela de stencil e os rolos de cobre gravados.

Os fenícios produziram os primeiros tecidos estampados, usando o método de estamparia em blocos e a tecelagem trabalhada em fios de diversas cores formando estampas muito apreciadas pelo mercado. Outro método usado era o stencil, em diferentes estamparias, além de bordados em cores ricas e vibrantes. Mas, os tecidos estampados só passaram a ser utilizados na Europa após o século XVII.

Porém, existem exemplos de estamparia utilizando blocos de madeira sobre linho, durante a Idade Média, técnica esta que foi muito provavelmente trazida da Ásia e introduzida pelos romanos na Europa. A Índia era mestra na arte de estamparia sendo que seus produtos superavam, em muito, o trabalho feito pelos Persas e Egípcios.

Estampas usando técnica de serigrafia sobre linho foram escavadas pelos arqueólogos em tumbas egípcias de 8.000 anos. Seda estampada foi encontrada em escavações a leste do Turkistão e Kansu muito provavelmente originárias da dinastia Tang chinesa. Hoje já temos diversas variações e técnicas de estamparia.

Em nosso curso de Estilo –  Design de Moda, você aprende a desenhar suas próprias estampas e aprende muito mais sobre história da moda. Confira:

*

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7.

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

Eterna Jaqueta Chanel

Em busca da liberdade feminina Gabrielle Chanel criou uma peça que substituiu os sufocantes espartilhos, baseada nas peças masculinas ela criou uma jaqueta de modelagem simples e confortável.

Chanel trouxe ao guarda-roupa feminino peças que permitem que as mulheres se movimentem com mais facilidade, sem parecer uma boneca de porcelana.

Anos depois de sua criação a jaqueta Chanel continua uma peça indispensável, um ícone fashion. Essa peça nunca sai de moda segundo Karl Lagerfeld.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20 e 21