Arquivo da tag: FICHA TÉCNICA

Erros na ficha técnica e suas consequências

A ficha técnica é um instrumento fundamental no processo de produção de uma peça, nela estão apresentados e descritos todos os detalhes do produto, desde a confecção até a embalagem, sem ela não consegue-se calcular a necessidade do maquinário e da matéria prima, tempo etc… Por isso, erros na ficha técnica podem gerar consequências e acarretar problemas para o processo produtivo da empresa e na coleção. Alguns exemplos de falhas:

Resultado de imagem para fashion designer

Falta ou excesso de matéria prima acabam atrapalhando o processo produtivo, chagando a causar atrasos e necessidade de retrabalho. Isso também acontece quando o croqui não chega detalhado e a equipe de modelagem pode acabar interpretando da maneira errada, e assim todos os processos precisam ser refeitos, o que gere perda de tempo e mais custos. Detalhes não observados ou não inseridos na ficha técnica, como acabamento e costura podem exigir que a peça seja reencaminhada a área de criação, causando aperto no cronograma. Dependendo da empresa, também é necessário analisar corretamente os custos financeiros, esse fator pode atrasar o fechamento de uma coleção ou as atividades do departamento de marketing e vendas.

Para superar esses problemas,  cada vez mais as empresas de confecção têm investido na tecnologia. Em nosso curso de CorelDraw você aprende a desenvolver desde logo tipos a elaboração de fichas técnicas. Confira:

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4.

A importância dos aviamentos para o estilista

5170030726_cccb4e14d5_o

Desde o princípio o estilista precisa ter algumas noções básicas de modelagem e costura. Ao criar uma peça, ele deve pensar em todos os detalhes necessários e anotá-los na ficha técnica, principalmente o aviamento. Ele pode ser de fechamento, de estrutura ou de decoração. Como alguns exemplos abaixo:

  • Zíperes
  • Botões
  • Elásticos
  • Entretela
  • Bordados
  • Pedrarias

Esse processo, ajuda o modelista e a piloteira na confecção. No momento da montagem, o modelista até pode sugerir tipos de costuras, barras, acabamentos etc. É normal e saudável que os trabalhos se complementem.

8023874973_0a5e742d0f_o-1

Em nosso curso de Desenho de Moda Básico, você elabora uma pasta com todos os tipos de aviamentos necessários, para ajuda-lo na identificação. Que tal conhecer um pouco mais sobre o curso?

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4.

Planejamento de coleção

Para se criar uma coleção de moda, não basta apenas desenhar e costurar, existe uma equipe inteira por trás dos bastidores que fazem toda a mágica acontecer, com muito estudo e dedicação para que chegue da maneira mais impecável aos seus clientes.

Vamos entender como ocorre o passo a passo.

1. Pesquisa

Tudo começa através de pesquisas diversas, partindo das principais tendências, entre desfiles, principais eventos mundiais, filmes, e até mesmo novelas. (Dentre essas informações é importante notar modelagens, tecidos, cores, shapes, estampas, aviamentos, etc.)

1

2. Definir briefing

Além da pesquisa, precisa de um cronograma passo a passo para que saia tudo nos conformes. Com os 4 tópicos a seguir conseguimos ter uma visão de como ficará a coleção e ter uma direção para nos guiar durante todo o processo.

  • Tema de coleção: assim temos uma linha a seguir;
  • Cartela de cores: para se obter uma coleção harmônica;

2

  • Prévia de aviamentos e de tecidos: para facilitar o processo de modelagem.
  • Mix de produtos: aonde irá se formalizar quantas peças (calça, camisa, saia, vestido etc,) por modelo irá compor a colação.

3. Desenvolvimento

Agora é hora de colocar toda essa pesquisa em prática.3

  • Desenho: onde se aplica todas as pesquisas a um croqui, onde fica fácil a visualização de toda a equipe para o desenvolvimento;
  • Modelagem: Todo desenho é chapado, portanto é necessário transforma-lo em tamanho real;
  • Corte e costura: a elaboração concreta da peça ocorre agora, onde o que estava no papel se torna real;
  • Prova: Antes da peça ser reproduzida diversas vezes e em tamanhos diferentes é feita uma piloto para que todos os ajustes necessários sejam corrigidos, entre eles: modelagem, caimento do tecido, tamanho correto, comprimento, etc.;
  • Aprovação e lacração:
  • Ficha técnica: Essa parte é importantíssima para que saia tudo correto na produção, a pessoa responsável por essa etapa tem de avaliar todos os itens que compõe cada modelo da coleção.

A ficha deve conter o máximo de informações possíveis, como consumo e tipos de tecidos, cores, aviamentos (cores e tamanhos se houver), etc.4

Finalizada toda essas etapas, todas as informações são passadas para o PCP (planejamento de controle de produção) onde irão ver a melhor forma de organizar e distribuir o trabalho para as oficinas.

Prontinho agora é só produzir!!!!

gatocostureiro

Por Rafaela Monserrat professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion de São Caetano do Sul.

Referências: 1, 2, 3 e 4

 

Ficha Técnica de Produto.

A Ficha Técnica de Produto, dentro de uma confecção, representa a organização básica e fundamental de toda coleção de moda. Para cada novo produto, ou seja, novo modelo desenhado, deve ser feita uma nova ficha técnica de produto, mudando a referência.

Seguem abaixo as informações que devem constar em cada um dos campos:

LOGO DA EMPRESA: Desenho do logotipo da marca.

REFERÊNCIA: Código do produto. Cada peça deve ter uma referência diferente. Normalmente utiliza-se códigos sequenciais, por exemplo, ref. 10001, 10002, 10003 e assim por diante. É importante trocar o código na mudança de coleção, por exemplo, ref. 20001, 20002, 20003…

DESENHO TÉCNICO: Desenho da peça reproduzido no Corel Draw ou a mão, assim como a Ficha Técnica de Produto, para otimizar o trabalho. Uma outra possibilidade é montar a ficha técnica no Excel. Neste caso, os desenhos deverão ser exportados do Corel Draw para o formato JPEG e inseridos no Excel. O programa Excel facilita bastante o trabalho de cálculo dos custos daquela peça.

DESENVOLVIMENTO: Há duas possibilidades. A peça pode ser confeccionada dentro do escritório da marca, ou seja, com uma equipe interna de modelistas, cortadores e piloteiras, para a confecção da peça-piloto. Uma outra possibilidade é contratar uma empresa terceirizada de desenvolvimento de produto.

DESCRIÇÃO: Este campo é muito importante. Nele devem constar informações de modelagem, recortes, acabamentos, mistura de tecidos e outros.

TECIDO: Tecido que a peça será confeccionada. Caso haja a mistura de tecidos, ambos devem ser informados (por exemplo forro). Nunca se esqueça de colocar uma amostra colada.

ESTILISTA RESPONSÁVEL: Nome completo do profissional que desenhou a peça e que será responsável pela prova de roupa da peça-piloto.

MODELISTA: Nome completo do profissional responsável por confeccionar a modelagem.

DATA: Data em que a ficha técnica foi concluída.Ficha Técnica

*

Por Danilo Centemero, professor de VM e Vitrinismo na Sigbol Fashion.