Arquivo da tag: Escola de Moda

Lã de Natal

Está chegando a nossa época favorita do ano: o Natal!

Tempo de ver a família e os amigos, comer várias coisas gostosas e… Enfeitar a casa!

Já pensou em como inovar na sua decoração deste ano e sair da mesmice? Não!? Então corre que dá tempo, aproveitando essas dicas super fáceis com lã.

1

Você deve se lembrar que ano passado mostramos alguns enfeites feitos com retalhos aqui.

Agora vamos nos aventurar nos novelos de lã e fazer decorações bem fofas e fáceis.

Separe tesoura, cola, muita lã um punhado de criatividade e vamos lá!

Começando pelas tradicionais bolas da árvore-de-natal feitas com lã, cola e uma bexiga.

Com a mesma técnica podemos fazer árvores usando um cone.

2 3 4 5

Que tal usar essa ideia e colocar alumas luzes?

6 7

E com alguns pompons, podemos fazer árvores, guirlandas, bonecos de neve…

8 9 10 11 12 13

E que tal alguns chapéus bem fofos para pendurar na árvore?

14 15

Agora é só escolher o estilo, soltar a criatividade e esperar os elogios!

*

Por Marjorie Campos, professora do núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14 e 15

Moda upcycling: o futuro!

museu-alemanha

A técnica de se reutilizar roupas velhas ou sobras de materiais em novas criações tem sido um fenômeno recorrente na alta costura, por marcas já estabelecidas, como a “Margiela”, “Comme des Garçons” e “Jessica Ogden”. O que acontece nesse processo de reutilização de material pelas grandes grifes, é que a matéria-prima (re)modelada pelas mãos de um designer/estilista, é carregada de um novo um valor simbólico, tornando-se objeto de um status mais elevado, muitas vezes maior do que a criação original.

Estas novas peças de vestuário prolongam o ciclo de vida do material, que ao invés de ser descartado, são reaproveitadas.

O processo de confecção de uma roupa gera sobras de tecidos, que são incinerados ou descartados em aterros sanitários depois que a sua vida útil se esgota, bem como peças confeccionadas que chegam ao final do seu ciclo de vida, seja na cadeia do varejo ou nas mãos do consumidor.

1  foto 4

O processo de “upcycling” consiste na criação de novas modelagens, recortes e formas de costurar, criando peças únicas trazendo ao mercado o que se refere à reutilização de uma peça de vestuário, em que a sua qualidade se mantém ou é aumentada pelo processo em que é submetida, tornando-o mais atrativo. É o fazer novo do velho e criar diversidade usando  peças únicas usando o design em vez de reciclagem e  uma das formas de contribuição para se pensar um novo consumo de moda.

2ddbe207e9dfb9f9fc7d3e9a3f2b2898ce4e627d86057496ba5e9d00b1f02333

tumblr_mnd6ffruEH1rgdu9io1_500

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1 e 2

 

E o Oscar vai para… Mad Max!

Na última semana do mês de fevereiro aconteceu o Academy Awards, mais conhecido como Oscar, a festa mais elegante e esperada pelos fashionistas e cinéfilos. E a expectativa começa algumas horas antes do grande evento, ainda no tapete vermelho com as atrizes e atores posando para fotos e comentando sobre a noite.

A algum tempo ocorreu a manifestação AskHerMore que basicamente consiste em perguntas mais profundas sobre carreiras e objetivos do que a grife que as atrizes estão usando.

No dia 28/02/2016 Mad Max foi o grande nome e vencedor da noite consagrado com 6 prêmios da academia.

hR5dPjNAQMfx

Um desses prêmios foi ganho pela estilista e figurinista Jenny Beavan, que causou alvoroço e muitos manifestos negativos quanto a roupa escolhida para a premiação que fugia do dress code exigido ao evento.

NDljMzhjNzRjMSMvQkRKdmhUMVJVZFpaeUt4T3JhNGR5bVg3TU9zPS8xMTh4MDozMDAweDIwODEvNzYweDU0OC9maWx0ZXJzOnF1YWxpdHkoNzApL2h0dHA6Ly9zMy5hbWF6b25hd3MuY29tL3BvbGljeW1pYy1pbWFnZXMvanBmanhna3FpdmxycndpdWtmYW82NTB2eGZ

Jenny concedeu uma entrevista a revista Daily onde foi questionada sobre o ocorrido:

 “Fico absolutamente ridícula em um vestido de gala e nunca uso salto pela minha dor nas costas. Eu amo vestir os outros e sei fazê-los ficarem bem!”

05-oscars-2016-mad-max-costume-designer

#WinTheOscarLikeAGirl

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleode Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1 e 2

Profissão – Assistente de Estilo

Para os alunos novos no mundo da moda, ou mesmo quem já conhece tal mundo e ainda tem suas dúvidas sobre o que fazer quando terminar um determinado curso profissionalizante, estamos aqui pra te ajudar. Em muitos casos, para aqueles que especializaram-se em desenho de moda, e tem conhecimento em desenho técnico manual e gráfico (corel draw) um das opções é o cargo de assistente/ auxiliar de estilo.

62ad5d5291759d1d5cff99d88d58b1b6

O assistente auxiliará na criação, desenvolvimento e confecção da coleção, para isso ele deve ter conhecimento sobre pesquisa de tendências e materiais, nomenclaturas técnicas e até mesmo noções de costura e acabamento.

giphy (1)

Em sua maioria tal cargo exige maior conhecimento para desenvolver desenhos técnicos e elaboração de croquis, porém tais exigências variam de empresa para empresa, ela grande ou pequena.

Devil-wears-Prada-gifs-Miranda-Priestly-Emily-Blunt3_zpsf20bbd97

Muitos nomes famosos e mentes talentosas que trabalham hoje como estilistas e designers nacionais e internacionais começaram como auxiliares e assistentes onde durante anos adquiriram conhecimento e experiência através da mão de obra.

Sarah Burton por exemplo, trabalhou como assistente pessoal de Alexander Mcqueen durante 13 anos, em 2010, após a morte do estilista, foi nomeada como a nova diretora criativa da marca. Sarah criou vestidos para Michelle Obama, Cate Blanchett, Lady Gaga, Gwyneth Paltrow e o vestido de Kate Middleton, para seu casamento com o príncipe William.

giphy (3)

 

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 12 e 3

Você é um(a) gótico(a) suave?

Em tempos difíceis como o que estamos vivendo, com crises econômicas e ambientais, conflitos religiosos, intolerância e desigualdade, o preto sempre ressurge como tendência em forma de luto e reclusão ao caos.

“Para confrontar os maiores medos da sociedade, incorporamos a escuridão.” Tal ideologia é adepta de várias subculturas, em sua maioria a punk e sua vertente que mais caracteriza o look total black, o gótico.

Os góticos propriamente ditos (que usam o preto e outros elementos como estilo e não como tendência), são apreciadores da arquitetura e das artes produzidas na Idade Média, da literatura entre os séculos 18 e 19 e da música que traz em suas letras e ritmo o grotesco e a densidade do macabro.painel1

Derivações desta vertente surgiram recentemente, fazendo emergir das redes sociais um “subestilo”, o pastel goth, este acrescentando as características já existentes elementos designados kawaii (expressão muito usada no Japão, pelos jovens, adeptos da cultura pop que qualifica algo como infantil e fofo).

painel2

As características citadas acima fazem parte de vertentes e/de subculturas que as usam como estilo de vida.

O termo “gótico suave” surgiu com a aparição da cantora Lorde no mundo e mídia pop, a qual segue um estilo de looks sóbrios de cores escuras e modelagens amplas, que a destoa dos outros jovens e artistas, isso não significa que a mesma SEJA gótica.tumblr_ng16qo8Q2m1rlt5o0o1_500

Isso mostra como a moda e a música sempre andaram juntas, isso ocorre principalmente quando uma tendência precisa ser vendida e aceita pela massa (grande público), neste caso o preto! E para que isso aconteça artistas mostram essas tais tendências em forma de estilo, como um produto com apelo de novidade e isso muitas vezes leva a um retrocesso ao amenizar a essência de estilo de vida de um grupo de pessoas (como suavizar o gótico para que este seja mais aceito)

*

Por Mayara Behlau, professora no Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1 e 2