Arquivo da tag: customização

Passo a passo – Bolsa feita com blusa de lã

Materiais:

  • Um par de alças para bolsa
  • Meio metro de feltro
  • Meio metro de malha ou tecido de algodão para o forro
  • Tesoura
  • Linha
  • Agulha
  • Alfinetes

1

 

  • 1° passo:

Recorte a blusa retirando a parte das mangas e gola, corte um pedaço, dobre a blusa ao meio e recorte o restante deixando do tamanho desejado.

dvs v

 

  • 2° passo:

Coloque o forro sobre o feltro em seguida a blusa já do tamanho correto, recorte deixando todos do mesmo tamanho.

a

 

  • 3º passo:

Vire a blusa no avesso, pegue o feltro colocando um pedaço em cada lado da blusa, alfinete e costure em seguida no fundo da bolsa, faça um triangulo nas pontas e costure, após finalizar as pontas, coloque a blusa no lado direito novamente.

Untitled-1

 

  • 4° passo:

Centralize a alça e deixa-a em cima da blusa, coloque uma tira ou o mesmo tecido do forro para prender a alça dos dois lados da bolsa com alfinetes e separe, pegue o tecido do forro, costure as laterais e o fundo costure somente um pedaço de cada lado deixando-o aberto.

a1

 

  • 5º passo:

Puxe o forro a blusa que deverá estar do lado certo e com as alças, em seguida coloque o forro dentro da bolsa.

22

 

23

(Dica: se preferir, você pode costurar com a máquina de costura ou utilize o “ponto atrás” para fazer o acabamento à mão.)

 

*

Por Pri Marx, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

História do bordado.

Quando ouvimos falar de bordados, logo vem a memória filmes de época, pois aprender bordar fazia parte das tarefas das mulheres, que preparavam seu enxoval com peças lindíssimas e tudo feito artesanalmente.  Hoje também temos essas peças feitas por várias bordadeiras, e não só em enxovais, como em peças de vestuário.

E vocês conhecem a história do bordado? Então vou contar um pouquinho.

Bordado é a arte de decorar com imagens e figuras, utilizando fio e agulha. O bordado pode ser feito manualmente ou a máquina, hoje em dia existem maquinas bem modernas computadorizadas que bordam todo tipo de imagem. Esses bordados podem ser feitos com linha ou podem variar com materiais mais sofisticados como paetês, vidrilhos, miçangas, pérolas além de pedras preciosas e semipreciosas.

Imaginem vocês que o primeiro ponto utilizado foi o ponto cruz, e originou-se na pré-história,suas vestes feitas com pele de animais eram costuradas com agulhas feitas de ossos e os fios feitos de fibras vegetais ou tripas de animais,( ainda bem que hoje em dia, não precisamos usar tripas de animais para bordar e temos a opção de usar pele sintética para confecção de roupas),  segundo a história, além de usarem o bordado para adornos em suas vestes também usavam nos objetos utilizados em suas casas.  Na Rússia foi encontrado um fóssil que tinha em suas vestes aplicações em grânulos de marfim, com estimativa de data de 30 mil anos a.C. .

bordado imagem 1

Até mesmo na Bíblia são feitas referências ao bordado. As civilizações antigas que moravam as margens do rio Eufrates, difundiram essa arte. Se observarmos monumentos da Grécia antiga, 2000 a.C. à 3000 a.C. veremos que suas túnicas eram bordadas, em documentários sobre a Guerra de Tróia, entre 1300  a.C.  a 1200 a.C., em plena idade dos metais, fim da Idade do Bronze e início da Idade do Ferro, Homero fala sobre os bordados de Helena e Andrômaca.

bordado imagem 2bordado imagem 3bordado imagem 4

Os Romanos na época do Império utilizavam o bordado para adornar suas vestes e utensílios, o bordado foi considerado símbolo de riqueza. Podemos encontrar também belos bordados confeccionados pelas civilizações antigas no Antigo Egito, China, Pérsia, Índia e Inglaterra.bordado imagem 5 bordado imagem 6 bordado imagem 7 bordado imagem 8

Cada país tem seu estilo de bordar, fruto da sua cultura e de seus valores, reproduzindo a sua tradição e identificando a sua história. O oriente médio aperfeiçoou e criou técnicas na arte de bordar, que até hoje são utilizadas nos bordados manuais.

A partir do século VII, o bordado tornou-se uma prática comum no Ocidente e nos séculos seguintes as abadias, e os mosteiros começaram a incentivar o bordado e cederam seus espaços para a prática da arte, damas da corte e até rainhas começaram a dedicar-se ao bordado.

Várias cenas da história foram retratadas em tecidos bordados, como por exemplo o “Bayeux Tapestry” , bordado com 231 metros de comprimento que mostra a Batalha de Hastings em 1066.

Bordado imagem 9

E foi nesse século que o bordado de motivos militares, os que identificam países, regiões, impérios, escudos, brasões, pendões, armas em diversas cores, surgiram e até hoje podemos ver esta prática em fardas, flâmulas, bandeiras, e símbolos.

Na Idade Média, no final do século XII e século XV existem muitas referências sobre bordados, a Itália teve grande colaboração em propagar o bordado por toda Europa, que ao longo do tempo começou a tomar novas formas sendo recortado dando origem as rendas, e alcançou seu auge no século XVI tornando-se artesanato decorativo.

Bordado imagem 10

Na Idade Moderna século XVI, encontraremos os Bordados em Blackwork, feito por Catarina de Aragão, esposa de Henrique VIII, em 1509, nesta época o bordado era ensinado somente às mulheres da corte.

bordado imagem 11Com o tempo, o bordado espalhou-se pela Europa, Ásia e Estados Unidos, tornando-se uma arte popular, eram bordados como letras do alfabeto, casas, borboletas, flores e diversos outros motivos assinadas pelo bordador, na Inglaterra foram encontrados trabalhos feitos em 1598.bordado imagem 12

Em 1834, o alemão Josué Heilmann criou a máquina de bordar, esta invenção recebeu Medalha de Ouro.

Bordado imagem 10 bordado imagem 7

E foi no século XX que o bordado manual e o feito a máquina passaram a conviver juntos, o bordado nas escolas era uma matéria ensinada a meninas, que aplicavam a técnica em seu enxoval, o que na época era moda e muito apreciado, ter todas as peças de bordado manual. Na década de 80 com a evolução da informática, surgiram máquinas de bordar integradas com softwares, profissionais e industriais que facilitam e aumentam a produtividade.

Mas o bordado manual é algo único, ainda usado por muitos estilistas, que tornam a peça exclusiva, tanto o bordado de linha, como o de pedraria. Podemos deixar a criatividade e imaginação nos guiar e criar peças autênticas e maravilhosas. Para quem achava que bordado é só para enxoval veja o que é possível fazer com essa arte!

Linha:exemplo 1 exemplo 2 exemplo 3 exemplo 4 exemplo 5 exemplo 6 exemplo 7 exemplo 8 exemplo 9 imagem 10 imagem 11 imagem 12 imagem 13 imagem 14 imagem 15 imagem 16 imagem 17 imagem 18 imagem 19 imagem 20 imagem 21 imagem 22 imagem 23imagem 24imagem 25

Pedraria:

pedraria 1 pedraria 2 pedraria 3 pedraria 4 pedraria 5 pedraria 6 pedraria 7 pedraria 8 pedraria 9 pedraria 10 pedraria 11pedraria 12pedraria 13pedraria 14pedraria 15pedraria 16pedraria 17pedraria 18pedraria 19pedraria 20pedraria 21pedraria 22

Morri!final

Venha conhecer nosso curso de customização aprender a técnicas de bordado e muito mais.

 

Bordado, história, customização, pedraria, linha, luxo, ponto cruz, arte

 

Por, Pri Marx professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 123456789101112131415161718,

192021222324252627282930313233343536,

37383940414243444546.

Tecidos para customizar

Existem infinidades de tecidos que podemos usar para customizar uma peça, seja ela de roupa ou acessórios (bolsas, sapatos, cintos, etc.). E com pequenos retalhos e usando a criatividade é possível dar uma cara nova à quase tudo.

Em camisetas:

foto 1-arquivo pessoal
Courino e camurça.

 

foto 2- arquivo pessoal
Lamê

 

foto 3- arquivo pessoal
Cetim e Voil

 

foto 5 -arquivo pessoal
Moletom

 

foto 6 - arquivo pessoal
Sarja (em sacolas de feira ou bolsas)

 

foto 7 - arquivo pessoal
Pele sintética e lamê

 

foto 8 - arquivo pessoal
Vinil

 

foto 9 - arquivo pessoal
Lona

 

foto 10
Renda

 

foto 4- arquivo pessoal
Camurça ou Chamois

 

Além de deixar seu guarda roupa renovado e exclusivo, tecidos também podem ser usados para customizar ambientes e até móveis.Untitled-1

Sem mencionar as verdadeiras obras de arte feitas com retalhos.

Fuxico
Fuxico

 

Pra você que está afim de renovar tudo, venha conhecer nosso curso de customização, com ele você vai aprender as técnicas de aplicação de tecidos e muito mais.

E por falar em aproveitar os tecidos, vocês sabiam que o algodão é o tecido mais tóxico que existe?

Ele utiliza mais de 25% de todos os inseticidas no mundo e 12% de todos os pesticidas, além de 20 mil litros de água que são necessárias para produzir apenas um quilo de algodão, que equivale a uma única camiseta e um par de jeans, um absurdo se pensarmos nos problemas atuais de falta de água e chuva. Com a exigência cada vez maior de sustentabilidade, e por cerca de metade de todos os produtos têxteis serem feitos a partir desta fonte ambientalmente insustentável, a indústria do algodão deveria ser substituída.

A pergunta é quais serão os tecidos do futuro?

Hoje já existem várias opções sustentáveis, algumas tecelagens e marcas de moda estão desenvolvendo tecidos feito de frutas e outros produtos orgânicos que não só podem competir com a indústria do algodão, mas também usar em sua fabricação, partes das plantas que normalmente são jogadas fora.

Em julho na Itália, aconteceu a exposição Textifood  onde foram apresentados os tecidos inovadores e sustentáveis do futuro, feitos de fibras de espécies vegetais e animais, reutilizando as sobras das frutas e legumes depois de serem consumidos.

2

Mas são as pequenas empresas que estão criando tecidos 100% naturais e biodegradáveis com corantes naturais sem produtos químicos, pois as marcas maiores são mais lentas para a inovação e também têm um dilema com o público em relação a sustentabilidade; assim que introduzem uma roupa “sustentável”, os clientes começam a questionar a sustentabilidade do resto da sua coleção, as pequenas começam do zero e não têm o peso de uma história ou uma cadeia de produção massificada.

Nas Filipinas, as fibras do abacaxi se transformam na “organza de abacaxi”

3

“As novas gerações de designers têm um objetivo comum, criar uma simbiose entre a indústria alimentar e têxtil. Eles estão com o objetivo de aumentar a conscientização através de suas criações e apresentar a sua visão dos tecidos sustentáveis do futuro. Coralie Marabelle, Design Percept, L’Herbe Rouge, Christine Phung, Orange Fiber e Nina Gautier, são alguns dos novos designers que apostam em resíduos de fibras vegetais e animais provenientes de restos de comida. Eles usam corantes naturais para tingir suas peças sem utilizar qualquer produto químico.”        ( Ronildo de Paula Leite)

foto 19

Logo, logo estaremos customizando com esses tecidos sustentáveis!

*

Por Pri Marx, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4 e 5.

Passo a passo: Luvas.

Materiais:

  • 1 par de luvas;
  • Retalhos de pele sintética;
  • Tesoura;
  • Linha;
  • Agulha.

1

 

  • 1° passo:

Corte a ponta de um dos dedos da luva, use de molde para cortar o restante para que fiquem todos do mesmo tamanho.

Untitled-2

 

  • 2°passo:

Pegue o retalho de pele sintética coloque sobre a luva.

5

 

  • 3° passo:

Recorte os excessos.

6

 

  • 4 ° passo:

Repita todo o processo para a outra luva.

7

 

  • 5°passo:

Para facilitar a costura coloque a luva, e finalize-a.

dvfsdvf

 

10

Pontinho….arrase com suas luvas cheias de estilo!

*

Por Pri Marx, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Dicas: customização e aproveitamento de tecidos.

Comprou aquela peça há anos atrás e quer reutilizá-la? Confeccionou uma peça e o resultado não ficou legal? Ou quer combinar cores mas não sabe quais e nem como?

Segue abaixo algumas dicas ♥:

dica #1

No caso de peças que foram danificadas pelo mau uso de máquinas como, por exemplo, a overloque, o melhor jeito de disfarçar é a customização, através de aviamentos como rendas, laços, tecidos com estampas diferenciadas, ou até mesmo uma estampa feita á mão.

dica #2

Em peças que foram cortadas sem a margem de costura, não dê o tecido como perdido, basta cortar uma faixa de outro tecido e coloca-lo no lugar da margem que não foi feita. Esse outro tecido pode ser estampado ou de uma cor diferente podendo fazer uma combinação de cores em uma única peça.

  dica #3

Confeccionou uma peça e sobrou retalhos, não jogue fora. Reutilize-os como acessórios. Uma costura e um pouco de criatividade podem ajudar no reaproveitamento de todo o material.

dica #4

Tem uma peça guardada ou já velha e não aguenta mais usá-la, não a jogue fora. O tingimento pode ser uma saída para um novo visual com um custo beneficio baixo. O tingimento com ingredientes naturais como o café, cebola e feijão, valoriza a peça dando um ar mais charmoso além de ser sustentável.

Gostou? Mesmo? Quer mais dicas?

O nosso curso de Customização te ensina tudo isso e muito mais (MUITO! Muito mesmo). Vem com a gente!

*

Por, Valdirene Maria professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1