Arquivo da tag: custo

Tecidos Orgânicos

Imagem 1

A cada ano nos preocupamos mais em saber qual a origem de tudo o que consumimos e qual o impacto que este produto causa à natureza, logo notamos uma busca crescente no consumo de produtos orgânicos. Esse reflexo é notado também no mundo da moda, afinal, infelizmente não podemos esquecer que este é um dos setores mais poluentes que existe na terra. Além de utilizarem uma infinidade de produtos químicos na produção têxtil, o consumo é exageradamente acelerado.

Imagem 2

Tecidos orgânicos são tecidos saudáveis, em sua maior parte eles são antialérgicos e isso oferece mais comodidade e segurança aos consumidores.

Imagem 3

Os fios orgânicos não contêm agrotóxicos nem pesticidas em sua produção, sendo assim não comprometem o solo, a água e o ar, logo os animais e produtores também não são afetados.

Além dessas vantagens os tecidos orgânicos consomem de 30% a 50% menos energia em sua produção e irão ter uma durabilidade maior por não conter produtos corrosivos e isso acaba resultando num desaceleramento no consumo, como as peças duram mais a loucura de comprar e comprar acaba estagnando.

Imagem 4

Dentre os tecidos orgânicos o mais popular é o algodão, a lã, a seda e o cânhamo.

Imagem 5

Entre as desvantagens temos o custo destes produtos que são mais caros, porque a produção é mais baixa, e leva maior tempo para sua finalização e o aspecto do produto é mais irregular, principalmente em sua cor e tamanho e tudo isso implica na produção final.

imagem 6 imagem 7

Muito importante também é salientar que os tecidos orgânicos devem cumprir a regulamentação estipulada pela Associação de Comércio de Orgânicos, é importante verificar se o tecido contém a etiqueta da associação para ter certeza da originalidade do produto.

*

Por Nayara Diniz, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 23456 e 7.

Máquinas Industriais

Diferentes das caseiras, as máquinas industriais são aquelas especificas para fazer certos tipos de costura e acabamento, possuem altos valores (podendo chegar em torno de seis mil até quinze mil reais ou mais), voltadas para indústria por suportarem uma grande produção e serem resistentes. Nos dias atuais, são, em sua maioria, totalmente eletrônicas.

Alguns exemplos são:

Caseadeira: máquina de grande porte, podemos encontrá-la no mercado como caseadeira reta e caseadeira de olho. Tem a simples função de fazer somente o ponto caseado.

Caseadeira reta:

foto 1

  • Máquina eletrônica
  • Velocidade máxima de 4200 ppm
  • Largura do caseado de 2,5 a 6,0 mm, e corta a linha automaticamente
  • Comprimento do caseado 9 a 120 mm
  • Enchedor de bobina
  • Painel digital que permite a regulagem para diferentes tipos de caseados

foto 2

 

Caseadeira de olho:

foto 3

 

  • Possui corte de linha automático
  • Painel digital para ajuste do caseado
  • Velocidade de 1000 a 2500 ppm
  • Tamanho do caseado de 5 a 50 mm
  • Fácil manutenção

 

Botoneira: máquina moderna, de grande potência, fácil manuseio e alta qualidade, ideal para indústria

foto 4

  • Pode pregar botões de 2 a 6 furos, de diferentes formatos
  • Possui sistema automático para cortar linha e levantar o calcador
  • Painel digital para controle dos pontos
  • Calcador em forma de pinça que permite o encaixe perfeito para o tamanho do botão

foto 5

 

Elastiqueira: Também para indústrias de grande porte.

foto 06

Possui variação de agulhas entre 4 e 6, podendo pregar e rebater o elástico. Permite aplicação de cós e possui um cilindro atrás das agulhas para uma melhor distribuição do elástico.

foto 7

 

Fechadeira de braço: máquina moderna, com capacidade para grande produção, é especifica para costura de camisas sociais e para fechar pernas de calça jeans.

foto 08

 

Possui um calcador que dobra o tecido, ao mesmo tempo que faz a costura, popularmente conhecida como costura inglesa

foto 09

 

Pespontadeira: máquina industrial para grandes produções, costura com 2 a 4 linhas; ideal para dar acabamento em peças que já foram costuradas na interlock, essa máquina é bem similar á reta industrial, incluindo a função do retrocesso, podendo fazer costuras com 1 a 3 agulhas.

foto 10 foto 11

 

Travete: Usada para dar reforço à determinadas costuras da peça, por exemplo, calças jeans, jalecos e lingeries.

foto 12 foto 13

Máquina moderna, com painel digital e corte de linha automática.

 

Máquina de Bordar: Possui varias opções, de acordo com a sua necessidade, podendo ter de 1 a 4 cabeças (e até mais). Possui bastidores, para manter o tecido plano e um bordado perfeito essas maquinas são modernas e totalmente automáticas.

FOTO01

 

O importante a saber é que cada máquina tem sua função, única para cada necessidade, e, apesar de terem um custo mais alto, são máquinas potentes, ideais para quem quer investir em uma confecção. #ficaadica

*

Por Cynara Gomes, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15 e 16