Arquivo da tag: aviamento

Origem do Elástico

O elástico é um aviamento feito de um fio produzido através de fibras sintéticas que após ser esticado volta a sua forma original.
 
Há muito tempo o elástico faz parte da história da moda. A princípio, as primeiras cordas elásticas foram feitas a partir de restos de animais, na pré-história. Com o passar do tempo, o homem percebeu que estas cordas também poderiam ser usados como armas, o que resultou na invenção do arco e flecha.
Por volta de 1830, eles substituíram as molas de metal que antes eram aplicadas nos espartilhos e nas roupas íntimas.
Desde o século XIX, por causa de sua flexibilidade, passou a ser utilizado na confecção de roupas íntimas, roupas de banho e de ginástica. Por ser prático, acaba substituindo outros tipos de aviamentos em várias ocasiões como zíperes, botões ganchos e velcros.
Existem dois tipos, o tubular e o achatado (tipo fita elástica), e pode ser fabricado em várias larguras ou grossuras. É utilizado na montagem, com finalidade de franzir um determinado espaço, como cintura, punho, barras.
 As confecções adquirem o elástico pelo seu rendimento, praticidade e principalmente pela discrição que a roupa possui com ele.

Agnes_dress_8

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9.

Manual Técnico de História da Moda Sigbol Fashion. Manual Técnico Dicionário da Moda Sigbol Fashion.

O Velcro

Ele é um ótimo aviamento. Fácil de fechar, evitando aquele trabalhão de amarrar o cadarço, ou quebra de zíper. Mas você sabe quando ele surgiu?

Velcro was inspired from this mammal dispersed seed

O nome velcro, vem da combinação das palavras velours (veludo) e crochet (gancho) em francês.

27

Ele foi inventado pelo engenheiro George de Mestral, no ano de 1948. Nada mais nada menos, por um momento de nervosismo. Certo dia, voltando de uma caminhada no bosque, ele encontrou carrapichos grudados em sua roupa e no pelo do seu cachorro. Então, ele resolveu pesquisar como eles grudavam tão forte sem nenhuma substância adesiva.

giphy

Observando pelo microscópio, ele descobriu que os componentes do carrapicho terminam em pequeninos ganchos, que se prendem a qualquer coisa peluda. E PLIM! Teve uma ideia: O velcro!

perfuminho

Hoje o velcro é muito utilizado na indústria da moda, brinquedos e acessórios. Outra curiosidade na moda, é que ele é um ótimo aviamento de fechamento para a moda inclusiva, ajudando quem possui alguma deficiência física a fechar suas próprias roupas.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10.

Manual Técnico Dicionário da Moda e Manual técnico História da Moda

Entretela: como aplicar?

Dicas para aplicação da entretela.

imagem 6

Definição: Tipo de aviamento em tecido, material sintético ou fibra de papel, de várias espessuras e cores, podendo ser usadas em uma das faces adesivas que contém nela ou também podem ser utilizadas entre duas partes de uma peça de tecido, com a finalidade de manter armadura ou firmeza na peça, dar estrutura para a roupa, como por exemplo: em golas, lapelas, punhos e cós de calças etc. Existe um tipo em especial de entretela cujo material é adesivo nas duas faces, muito utilizada para golas e lapelas, ou para fazer bainhas rápidas.

imagem 3imagem 4

Na hora de escolher uma entretela preste atenção em 3 fatores:

  • Tecido: o tipo que está sendo usado, e as características que possui como, encolhimento, composição química e reação ao calor.
  • Objetivo: escolher a parte a ser entretelada, pode ser uma grande ou pequena área.
  • Efeito: o caimento desejado, pode ser toque mais leve ou mais pesado, suave ou rígido, encorpado ou não.

imagem 5

Para a forma de aplicar, observe esses 4 fatores:

  • Temperatura: para cada tipo de resina adesiva deve ser aplicada uma determinada temperatura, as mais baixas podem não funcionar, se for alta pode danificar a resina, então sempre teste um pedacinho antes de colocar na peça final.
  • Tempo necessário para fusão: dê um tempo para que a entretela solte sua cola, em média 5 segundos por pressão.
  • Pressão: empregar pressão adequada durante a aplicação, para um bom resultado, tente colocar o mesmo peso para colar toda a entretela.
  • Resfriamento: adequado após a fusão para o efeito desejado, não faça a aplicação da entretela em local onde tenha corrente de ar, isso pode causar bolhas deixando o aspecto do tecido entretelado feio.

*

Por, Dalva Aparecida professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion – Unidade Campinas.

Referências: 1234 e 5.

Aviamentos – Parte II

Elásticos: O elástico tem uma estrutura de trançado, que pode ter em sua composição fios de algodão ou sintéticos, juntamente com fios de borracha ou outras fibras elásticas. Sua medida é dada em milímetros (mm) e classificam-se em três tipos principais:

  • Elásticos de embutir: são elásticos que ficam escondidos, embutidos na roupa. São achatados, podem ter várias larguras e são utilizados para franzir ou dar sustentação a cós de calças, shorts e saias e pode ser fino ou largo.

imagem 1

  • Elásticos externos ou aparentes (decorados): são feitos para aparecer, e por isso são estampados e coloridos. Existem decorativos, como de cuecas boxe e calcinhas.

IMAGEM02

  • Roliços (lastex, silicone): O lastex é utilizado para franzir o tecido, costurando com linha e com o próprio elástico. Há também os elásticos roliços, muito utilizados no segmento surf.

imagem 4

 

Cordões: Podem ter uso decorativo ou funcional, quando tem função de ajustar a roupa. São oferecidos em diversos modelos, composições e espessuras.

imagem 5

 

Velcros: são utilizados para fechamento, oferecendo bastante praticidade com o seu sistema de aderência. Disponíveis em várias cores e larguras.

imagem 6

 

Ponteiras: podem ter a função de ajuste, ou, simplesmente, de decorar as pontas de cordões.

imagem 7

 

Colchetes: São ganchos ou pinos de metal, usados para fechamento. Podem ser de gancho ou de pressão.

  • Colchete de Gancho: são peças simples de metal, em forma de gancho, sendo um lado macho e o outro fêmea. São usados em peças de atelier e de alfaiataria, e são costurados à mão, exceto o colchete de cós de calça, que é preso no tecido por garras. Os colchetes também podem vir já aplicados em fitas de tecido, que são utilizadas para fechamento de peças, e é adquirido por metro.

IMAGEM03

 

  • Colchete de pressão: são semelhantes aos botões de pressão, mas são costurados à mão. São compostos por duas peças, macho e fêmea. Por serem pequenos e delicados, são MAIS utilizados em peças de atelier e infantis.

imagem 11

 

Ilhós: são pequenos círculos de metal, aplicados aos tecidos por pressão. São usados para passar cordões, cadarços e fitas, ou, simplesmente, com função decorativa. Podem ser fabricados em vários tipo de metais e em variados tamanhos, cores e modelos. Para a sua aplicação é necessário o uso de matrizes que variam de acordo com o tamanho dos ilhoses. Também podem vir já aplicados em tiras de tecido, que são utilizadas para o fechamento de peças.

IMAGEM1

 *

Por Natalina Porto, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

 

Referência: 123456789101112 e 13