Felinos na moda

Neste inverno os felinos deram o ar da graça, invadiram o guarda-roupa feminino, casacos, vestidos, bolsas e sapatos aparecem estampado de onça, leopardo e tigre, nesta estação a novidade são os fundos colorido. Para não poluir o visual coordene a peça estampada com peças em tons neutros (marrom e preto). Caso deseje ousadia aposte em cores vibrantes. Aproveite essa ondo dos felino e solte sua fera.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 10

Jeans de Luxo

A muito tempo dividindo espaço com peças mais confortáveis, como roupas esportivas e a legging. o jeans voltou para o mercado com força total. Retorna com a modelagem original, com ares vintage e invade a passarela e com certeza o nosso guarda-roupa.

O jeans de hoje é autentico e vem com uma pegada de luxo, mas prevalece a modelagem tradicional com pouco beneficiamento.

As mulheres de hoje não querem comprar a cada estação uma nova peça, preferem apostar em modelos com estilo e que tenham sua personalidade e durem.

Algumas marcas apresentaram alguns modelos customizados em 2015, as peças que fizeram mais sucesso foram as versões modificadas dos anos 90. Nas temporadas seguintes praticamente todas as marcas de luxo tinham algumas peças em jeans.

Todo jeans vintage é único, fabricado com denim de qualidade pode durar uma vida toda, não precisamos joga lo fora a cada estação, podemos reinventa lo e tronar esse tipo de produto sustentável.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7 Elle julho 2018

Minissaia

Olha quem está de volta, símbolo da liberdade sexual feminina nos anos 60, a minissaia.

A minissaia aparece com vários tecidos, jeans,vinil e tricô. A modelagem desde a de corte reto, evasê, godê e agarradinha. Para compor o visual aposte em meias de fio 80 ou em botas de cano longo ou curto.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8

Arte e Moda

A arte e a moda são combinações perfeitas, não é de hoje que esta parceira da super certo, tudo começou com a vanguardista Elsa Schiaparelli, em pleno anos 30 a estilista apaixonada pela arte surrealista fez uma parceria com Salvador Dali e desenvolveu peças maravilhosas que até hoje são sua marca registrada.

Este ano a marca Vans fez a mesma parceria com o Museu Van Gogh, de Amsterdã, permitindo que a arte e a moda streetwear circule pelas ruas, a coleção é composta por camisetas, casacos,bonés, tênis e mochilas, as telas que estampam essas peças foram as que marcaram a carreira do pintor holandês Vincent Van Gogh, que foi considerado um dos mestres do pós-impressionismo.

O direto do museu Adriaan Donszelmann, declarou que a colaboração com a Vans é uma oportunidade de apresentar a obra de Van Gogh ao publico jovem. O objetivo da coleção é permitir o acesso ao maior número possível de pessoas a obra de Vincent Van Gogh e inspirá-las.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, e 7

O legado de McQueen

McQueen teve uma carreira relâmpago, devido a pressão do trabalho e a morte de sua mãe, ocasionou uma forte depressão que o levou ao suicídio em 2010.

Alexander McQueen nasceu em Londres em 17 de março de 1969, deixou a escola aos 16 anos para fazer um estágio na tradicional alfaiates de Savile Row Anderson e Shephard e depois em Gieves vizinhos e Hawkes, ambos mestres na técnica de construção da roupa. Aos 20 anos ele recebeu um convite para trabalhar com o designer Koji Tatsuno, que também tinha referências na alfaiataria britânica. Um ano depois foi contratado por Romeo Giglii para ser assistente de design em Milão. Quando retornou a Londres fez mestrado em moda.

Suas coleções tinham como pontos fortes a técnica de alfaiataria britânica sob medida.

Alexander McQueen também era conhecido por misturar elementos opostos em suas criações, a fragilidade e a força, tradição e modernidade, fluidez e intensidade.

Em 2010 após sua morte foi feita uma exposição no Costume Institute do Metropolitan Museum of Art em Nova York com seus principais trabalhos. A mostra foi a exposição de moda mais visitada.

No dia 8 de junho foi a estreia internacional do documentário McQueen no Reino Unido e no dia 13 de junho nos Estados Unidos, relembrando momentos e características, mais marcantes da vida pessoal e da carreira do estilista. O documentário foi feito baseado em entrevistas de seus amigos mais próximos,e sua família ( sua irma Janet e seu sobrinho Gary James),infelizmente o filme não foi aprovado pela marca.

O legado de McQueen é inspirador para os futuros profissionais do mundo da moda.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2 e 3