Arquivo da categoria: Dicas

Aqui você explora dicas de moda, customização, costura, e muitas outras possibilidades.

Aprendendo a costurar

Quem trabalha com moda, sabe que a costura é uma etapa fundamental para confecção. Porém, a maioria das escolas não aprofundam as técnicas de costura para o mercado de trabalho.

Costurar é mais do que apenas saber operar as máquinas, na verdade tem muito a ver com planejamento, técnicas e até visão espacial.  Mesmo sendo dono da empresa, é muito importante ter noções básicas de corte e costura. Afinal, como gerir uma empresa sem conhecer uma das partes mais relevantes da produção?

Imagem relacionada

Na Sigbol Fashion, você aprende do ZERO a modelar, cortar o tecido e costurar. Possuímos uma grade de cursos onde você pode optar trabalhar com tecidos planos ou tecidos de malha.  Ou, se preferir, pode fazer todos os cursos  necessários e sair preparado para o mercado de trabalho. Mas há quem diga que, além disso, costurar é terapêutico e relaxante.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4.

Moda e Sustentabilidade: Uma iniciativa na Farm!

A marca Farm nasceu em uma feira de moda, em um pequeno estande no Rio de Janeiro e logo se tornou uma grande rede de lojas espalhadas no país. Com o slogan “repensar, reduzir, reutilizar e reciclar” a marca carioca se une a Re-Roupa para lutar contra o desperdício.

O projeto focado na sustentabilidade cria novas peças com retalhos e sobras têxteis, investindo assim no upcycling – em resumo a reutilização de uma matéria-prima que era considerada como descarte. A coleção re-FARM conta com 200 peças que já começaram a ser vendidas no dia 06/12 nas lojas da Harmonia (SP), Ipanema (RJ) e no e-ccomerce.

A iniciativa é importante porque vai de encontro com um grande problema na indústria da moda: o desperdício. As grandes empresas não são as únicas responsáveis pelo acúmulo de resíduos no planeta, nos também contribuirmos quando jogamos as roupas fora ou consumimos desenfreadamente. Então, antes de descartarmos, seria interessante pensar para onde vai e como o desperdício nos afetará futuramente. Afinal, não é porque descartamos, que o lixo que produzimos deixa de ser nossa responsabilidade.

Existem muitas opções nos dias de hoje que minimizam esse cenário, como por exemplo, o consumo consciente, o reaproveitamento de peças e inclusive a doação de roupas que não usamos mais. Sabemos que uma pessoa não é capaz de mudar o mundo, mas quando um indivíduo se preocupa em fazer a sua parte, acaba incentivando outros a fazer o mesmo.

Pensando nisso, porque não começamos a reciclar nossas roupas e o lixo que produzimos? Se você não sabe por onde começar, temos uma super dica: o curso de customização da Sigbol Fashion! É um curso no qual transformamos as roupas, que cansamos de usar em um  novo hit da estação! Nele você poderá aprender a reutilizar materiais para repaginar a sua velha camisa ou criar sua própria carteira utilizando como base uma caixa de leite. Ficou interessada? Entre em contato com a unidade mais próxima e confira!

*

Por Karine Holzmann, professora do Núcleo de Criação Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3 e 4

Identidade Visual na Modelagem

Imagem relacionadaProvavelmente você já reparou que cada marca possui uma harmonia entre as peças, não só entre estampas e cores, mas também na modelagem.

Ao entrar para o mercado de trabalho, é necessário entender a marca e seu público-alvo. A partir do Briefing você analisa os diferencias que a marca pode prevalecer para conquistar seu público. E acredite, a modelagem é uma das principais características. Ao apresentar uma boa modelagem, você cativa clientes com biotipos de corpos, já que as diferentes origens, etnias e a miscigenação ocorrida no decorrer da História fizeram com que o corpo humano apresentasse diferentes características.

Imagem relacionada

É de extrema importância uma confecção trabalhar a sua própria identidade na modelagem. A sintonia entre as áreas de criação e modelagem também é de extrema importância no  desenvolvimento de uma nova coleção. Cada profissional envolvido nas etapas precisam se comunicar para que o produto final seja desenvolvido da melhor forma possível. Desta forma as informações servirão para fazer ajustes necessários para as coleções.

Imagem relacionada

Em nosso curso de Modelagem Industrial, você aprende todo o processo produtivo de uma confecção. E se você possui loja, pode aprimorar a modelagem coerente com o seu público.  Saiba mais em nosso site.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6.

Webinar (Audaces) – Mariana Battisti de Abreu

Gestão em Moda

Criar produtos de moda é um desafio para qualquer profissional. A maioria, geralmente esquece de pensar no produto como um sistema, em um processo que vai desde a pesquisa até o pós-venda.

Normalmente as empresas, costumam atentar mais ao lado comercial e econômico do que a exploração e o desenvolvimento de valores intangíveis em seus produtos e sua marca. O que pode acabar gerando prejuízo.

A gestão de design propõe, dentre muitas outras ações, a elaboração de um método que esteja estritamente alinhado com os objetivos da empresa, direcionando os esforços para uma meta em comum e, assim, somando forças.

É importante pensar em equipe, e lembrar que o processo é como uma engrenagem, na qual o trabalho de um interfere diretamente no trabalho do outro, e que todos os envolvidos tornam-se completamente responsáveis pelos resultados.

Em nosso curso de estilo, você aprende todas as engrenagens necessárias para o processo de criação. Conheça nosso curso no vídeo abaixo:

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7.

Moda Abstrata

No último SPFW 44 umas das apostas foram as estampas abstratas, os criadores brincaram e desenvolveram várias possibilidades na hora de usar o abstrato, cores forte coordenada com as cores neutras.

Esta estampa aparecem em peças em modelagens fluidas ou estruturadas.

*

Por Elizangela Gomes, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, e 9