Arquivo da categoria: Curiosidades

Pra quem estuda moda ou quer aprender e descobrir as curiosidades desse mundo: Histórias, Tecidos e novidades tecnológicas da indústria.

Cânhamo na moda

Nos últimos anos percebe se um aumento em marcas que estão utilizando a fibra do cânhamo para desenvolver produtos têxteis, que também são conhecidos por hemp.

As roupas com o selo hemp são associadas a algo alternativo, as marcas utilizam de processos naturais e artesanais para a produção das peças.

foto 1

foto 2

foto 3

O cânhamo é biodegradável e também uma das mais resistentes entre as fibras têxteis naturais, as peças confeccionadas têm um ótimo isolante térmico, são quentes no inverno e frescas no verão e também bloqueiam os raios ultravioletas de forma mais eficiente.

foto 4 foto 5 foto 6

A fibra de cânhamo é áspera, mas com os avanços tecnológicos ela passa por processos que a tornaram mais fina e macia, assim se tornou uma nova possibilidade para a indústria da tecelagem.

foto 7 foto 8 foto 9

A Envio Textiles que fica nos Estados Unidos é uma pioneira em tecidos sustentáveis e importadora de 100 tecidos com cânhamo, muitos deles já são usados por marcas famosas como a Versace e Ralph Lauren.

A indústria têxtil está começando a influenciar na criação de produtos com consciência de sustentabilidade. È um processo lento, mas não é impossível deixar um impacto de positividade através das nossas compras.

Braintree Clothing fundada pelos amigos John e David na Austrália, começou com coleções cápsula feitas com hemp ( Cânhamo), roupas naturais com design bacana. Hoje a marca tem linhas feminina e masculina, com vestidos, moletons, túnicas, jaquetas, camiseta e bermudas.

foto 10

A marca Shift Nature trabalha com cânhamo, algodão orgânico,bambu e outras fibras naturais. Confeccionam roupas de cama com design minimalista e oferecem informações de origem e processos sobre as peças compradas.

foto 11

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14 e 15

Creative Friday – Alceu Penna

O Creative Friday de hoje prestará homenagem a um ícone entre as décadas de 30 e 60. Alceu Penna!

Alceu de Paula Penna (Curvelo, MG, 1915 - Rio de Janeiro, RJ, 1980). Desenhista, ilustrador, figurinista. Com seu traço singular, influenciou o comportamento, a imprensa, o design, a publicidade e a moda brasileira. Alceu renovou vestidos de Carmen Miranda, vestiu Marta Rocha e lançou Millôr Fernandes na imprensa, tornou-se o primeiro brasileiro a publicar charges na revista americana Esquire. Alceu Penna foi ainda um dos pioneiros das histórias em quadrinhos no Brasil.:

Desenhista, ilustrador e figurinista, ele se tornou um dos grandes nomes da história da moda brasileira, muito por conta do veículo que o tornou famoso, a revista “O Cruzeiro”, que publicou suas ilustrações.

As “Garotas” de Alceu ganharam tanto de destaque que começaram a sair do papel para se tornarem humanas, já que seus croquis eram copiados pelas jovens da época, que levavam suas ilustrações para as costureiras reproduzirem.

As moças desejavam ser uma das tais “Garotas” e os rapazes sonhavam em se casar com uma delas. Em conjunto com sua colaboração para a moda brasileira, o ilustrador abriu espaço para uma nova figura feminina emergir.

Alceu Penna

Creative 001?

foto 1 foto 2 foto 3

Sem título

Thais

O estilista precisa saber sobre modelagem?

Dúvidas vão… Dúvidas vêm… e essa é a pergunta que não saí da cabeça: O estilista precisa necessariamente entender sobre modelagem?

A resposta meu caro é simples: SIM!

A moda é uma área que abrange um grande número de áreas profissionais. Algumas podem até ser independentes umas da outras, mas estão interagindo o tempo todo.

Trabalhar com moda exige que você seja um profissional dinâmico, superinformado e com uma boa noção sobre todas as etapas do processo de desenvolvimento de produtos do vestuário.

Para o estilista é fundamental saber de modelagem, pois pode ampliar a dimensão e as possibilidades de suas criações, evitando problemas técnicos. O estilista que tem esse entendimento consegue explorar mais efeitos, criar novas formas e soluções, favorecendo o processo de criação.

Saber modelagem é muito importante para todas as áreas, pois é ela que implica na qualidade da peça e no caimento do tecido ao vestir a pessoa.

Em nosso curso de modelagem, você amplia seu conhecimento na área de moda e cria peças inovadoras.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5.

 

Alfaiataria Tradicional e Industrial

O Alfaiate  é uma das profissões mais antigas do mundo. As peças de um traje de alfaiataria vem desde o final das guerras napoleônicas. Claro que com o passar dos anos, aconteceram algumas mudanças no comprimento e na silhueta.

1y

Muitos profissionais da indústria da moda admiram o trabalho do alfaiate, mas não trabalhariam na área.

Organizados em associações e entidades de classe, a profissão de alfaiate tem sido protegida pelas pessoas que trabalham no ramo, que buscam passar seu conhecimento adiante com muita cautela.

tumblr_static_tumblr_static_131jmi1a629wkk4o8wsow40cw_640

Com o passar do tempo, novas máquinas e materiais foram incluídos no mercado de trabalho. Porém, muitos profissionais não estão convencidos dos resultados e preferem usar somente os métodos manuais para garantir o formato preciso do tecido. Sendo assim, as máquinas são usadas somente para fechar costuras e pences.

A-Caraceni-

Hoje, a alfaiataria pode ser dividida em duas categorias: a alfaiataria tradicional personalizada, que continua a praticar técnicas manuais e artesanais sob medida. E a alfaiataria industrializada, que dispõe de processos rápidos em mais quantidades, tamanhos padronizados e menos custos, os quais constroem paletós e casacos com acabamento industrial, ou seja,  algumas partes são reforçadas por uma entretela.

finding_a_good_tailor

Essa é a diferença entre a alfaiataria tradicional da industrial.
Em nosso curso de Especialização em Corte e Costura sob medida, você pode aprender muito mais. Que tal dar uma conferida?

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10.

Manual Técnico Dicionário da Moda Sigbol Fashion; Manual Técnico História da Moda Sigbol Fashion.

Construção de vestuário: Coleção Fundamentos de Design de Moda – Bookman

Moda upcycling: o futuro!

museu-alemanha

A técnica de se reutilizar roupas velhas ou sobras de materiais em novas criações tem sido um fenômeno recorrente na alta costura, por marcas já estabelecidas, como a “Margiela”, “Comme des Garçons” e “Jessica Ogden”. O que acontece nesse processo de reutilização de material pelas grandes grifes, é que a matéria-prima (re)modelada pelas mãos de um designer/estilista, é carregada de um novo um valor simbólico, tornando-se objeto de um status mais elevado, muitas vezes maior do que a criação original.

Estas novas peças de vestuário prolongam o ciclo de vida do material, que ao invés de ser descartado, são reaproveitadas.

O processo de confecção de uma roupa gera sobras de tecidos, que são incinerados ou descartados em aterros sanitários depois que a sua vida útil se esgota, bem como peças confeccionadas que chegam ao final do seu ciclo de vida, seja na cadeia do varejo ou nas mãos do consumidor.

1  foto 4

O processo de “upcycling” consiste na criação de novas modelagens, recortes e formas de costurar, criando peças únicas trazendo ao mercado o que se refere à reutilização de uma peça de vestuário, em que a sua qualidade se mantém ou é aumentada pelo processo em que é submetida, tornando-o mais atrativo. É o fazer novo do velho e criar diversidade usando  peças únicas usando o design em vez de reciclagem e  uma das formas de contribuição para se pensar um novo consumo de moda.

2ddbe207e9dfb9f9fc7d3e9a3f2b2898ce4e627d86057496ba5e9d00b1f02333

tumblr_mnd6ffruEH1rgdu9io1_500

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1 e 2