Fio de tecido, qual a sua importância?

Quando escutamos esse termo surgem muitas dúvidas, o que é? Para que serve?  Bom, para que a peça a ser desenvolvida tenha o efeito escolhido, o sentido correto a serem posicionados os moldes sobre o tecido é essencial.

A estrutura do tecido é feita em um esquema de tear da seguinte forma:1

  • Os fios que estão correndo na horizontal são os fios de urdume, e o fio enrolado (letra “i”) que passa entre os fios de urdume na vertical é a trama.
  • Indicado pela letra “c”, os pentes que servem para levantar ou abaixar alguns fios de urdume. Isso facilita a passagem do fio da trama.
  • O pente “h” é usado para bater o tecido, ou seja, pressionar o fio de trama para compactar a trama que já foi feita.
  • Em “b”, o rolo que serve para enrolar o tecido à medida que vai sendo feito.
  • Em “a”, os fios de urdume estão enrolados e são desenrolados à medida que o tecido vai sendo feito.

O que tanto chamamos de fio do tecido é o sentido em que corre o fio de urdume. Porque isto é tão importante? Porque o urdume e a trama assumem funções diferentes no momento da tecelagem, acabam por ter características diferentes e também influenciam o caimento de maneira diferente.

Como vimos no tear, o fio de urdume fica bem esticado e é a base da trama do tecido. Por ele ficar assim tão tensionado, os fabricantes usam fios mais torcidos e mais resistentes. Geralmente esses fios são mais finos também, o que facilita a passagem da trama.

Entenda Melhor

Urdume:

É o fio reto e dará um caimento reto, mas não tão rígido. É a forma mais utilizada.

Trama:

É o fio atravessado e perpendicular ao solo, dará um caimento mais armado. É pouco usado, porque pode dar defeitos e deformações na peça após o uso e lavagens. Usa-se quando a peça exige volume, como a saia balonê por exemplo.

Viés:

É o fio na diagonal, que dará um caimento flexível. A peça contorna o corpo mesmo quando não é justa.

O que isso tem a ver com o caimento do tecido é que quando o fio de urdume cai perpendicular ao solo, a roupa tem um caimento melhor do que quando ele cai paralelo ao solo. Como o fio de urdume é mais tensionado e rígido, também é mais resistente, e é ótimo para regiões da roupa que vão sofrer tensão, como palas de camisas.

A terceira opção de corte é o viés, mas não existe um fio “viés”. O corte em viés é feito a 45˚ do fio de urdume. Neste sentido não passa nenhum fio do tecido, por isso o caimento é mais leve e o tecido estica mais.

Observe nas ilustrações o caimento da ourela em relação ao solo.

Queda do fio reto
– A ourela cai perpendicular ao solo.

imagem 3

O caimento da roupa é firme mas não muito rígido. 

Queda do fio atravessado
– A ourela cai paralela ao solo.

imagem 4

O caimento da roupa é armado.

Queda do fio enviesado
– Nem trama, nem ourela caem perpendicular ao solo mas em diagonal.

imagem 5

O caimento da roupa é mole e flexível.

Como Descobrir qual o sentido do fio quando não tenho ourela? Estique!

6

O tecido tem uma certa elasticidade natural no sentido da trama. No sentido do urdume, se você puxar o tecido, vai sentir que ele não cede. Já se puxar no sentido da trama, vai ver que ele estica. Para fazer o teste, puxe o tecido no sentido de um dos fios. Em seguida, puxe no sentido do fio perpendicular a esse. O que ceder menos é o urdume.

*

Por Rafaela Monserrat , professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion de SCS.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s