Tendências: afinal, de onde tiramos essa montanha de informações?

images

Você, como a maioria das pessoas, já deve ter pensado que os estilistas criam tendências de acordo com seu bel prazer, certo? Mas já reparou também que, a cada temporada, diversas marcas trabalham materiais, tendências e imagens próximas umas das outras, apenas em formatos diferentes?

IMAGEM1

Pois saibam que todas essas informações saem de lugares e empresas especializadas nesse tipo de pesquisa, os bureaux de tendências, especializados em pesquisas de consumo. Cada produto consumido no planeta hoje é concebido conforme as tendências de busca por soluções que atendam às necessidades humanas naquele momento específico. E dependendo do tipo de produto, esta informação pode ser utilizada em alguns meses, um ano ou com até 5 ou 6 anos de antecipação, caso dos eletrônicos mais complexos, que precisam de tempo para serem planejados e testados, antes de chegar ao consumidor final.

download

Cada bureaux trabalha com diversos especialistas em diversas áreas, tais como moda, antropologia, tecnologia, etc., buscando classificar tudo que há hoje que pode vir a ser procurado pelo público em algum momento dos próximos anos. Cada empresa produtora fica livre para adquirir as informações de que necessitarão. E, com as informações e tendências em mãos, podem selecionar apenas aquelas que lhes convém, de acordo com o perfil da marca e do público alvo (uma marca que trabalha alfaiataria e looks discretos muito provavelmente escolherá, entre tendências de cores neons e pastéis, a segunda opção, pois é a que mais se encaixa em seu perfil). A partir daí, esses elementos darão o tom para o desenvolvimento da coleção. E é com esse processo que trabalhamos no curso de Estilo, em que você vai aprender a procurar, absorver e desenvolver os temas e tendências e desenvolver, do início ao fim, suas próprias criações!

IMAGEM2

Conhece algum bureaux de tendências bem legal e quer compartilhar com os colegas? Deixe uma mensagem nos comentários fazendo sua indicação!

*

Por Haranin Julia Maria, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1 e 2.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s