Bordados, Rendas e babados: O delicado e exclusivo mundo do Haute Couture!

Foto 01.5

Você leitor vai estranhar se começarmos a falar de alta costura, e, mais que de repente, decidirmos começar com customização, certo? Mas dê uma chance que, ao final do post, você vai compreender cFoto 1omo essas duas vertentes de moda estão ligadas.

Quando falamos em customização, artesanato, bordados, etc, em nosso país, quase sempre surge à mente imagens como feirinhas de artesanatos praianas, artesãs velhinhas, de óculos redondinhos, que passam seus dias entre os fios de crochês, tricôs e toalhinhas em ponto cruz.

Não que desmereçamos tais trabalhos, pois são essas a maioria de nossas referências se levarmos em consideração o país em que vivemos. Mas, em outros patamares, esFoto 2tão também os artesãos que trabalham com objetos e bordados da chamada alta costura.

Para quem não sabe, não existe a chamada alta costura fora dos limites franceses. Para utilizar legalmente o nome Alta Costura, a casa deve pertencer à Câmara Sindical de Alta Costura em Paris, que regulamenta as casas francesas e convidadas (que tem seus ateliers fora dos limites do país, como Ellie Saab, cuja produção é libanesa), de acordo com alguns preceitos, como empregarem ao menos 20 pessoas especializadas em seus setores, e apresentarem coleções especiais duas ou mais vezes ao ano, em que cada uma deve conter no mínimo 35 outfits separados por trajes para o dia e trajes para noite, além de toda a produção ser obrigatoriamente artesanal.

Foto 03.4Mas fato é que, não somente no Brasil, mas em quase todo o mundo (incluindo aí a França), a profissão de artesão de atelier e, mais profundamente, o de bordadeiro caiu em desuso (bordaFoto 3deiras, modelistas, piloteiras, alfaiates, não recebem tantas atenções e glórias quanto um estilista), e, com os anos, tornou-se uma das mais valorizadas (inclusive financeiramente) na indústria da moda de luxo (quanto menor a oferta de mão de obra, maior o custo dos profissionais capacitados para a indústria).

Assim como na formação dos demais setoFoto 4res da moda, não tão amplamente reconhecidos, o artesão necessita, entre outras coisas, dominar sua técnica plenamente (seja para costuras à mão, bordados de linhas e pedrarias, ou aplicações em plumas e preparações de lã e finalizações e acabamentos em peças finas de cashmere). Se interessou? Hoje temos poucas, mas ainda excelentes profissionais dispostos a passarem seus conhecimentos, e muitos locais à procura. E você, gosta de pintar e bordar? Assista ao vídeo do curso de customização e venha aprender conosco!

*

Por Haranin Julia Maria, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referência: 1, 2, 3.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s