O QUE VOU CALÇAR?

Sabe aquela hora que você recebe um convite inesperado pra uma balada ou um jantar mais intimo com aquela pessoa especial? Então, e justo nessa hora você pensa “Eu não tenho roupa pra usar, muito menos um sapato ou sandália legal” . Depois de fazer aquela produção é hora de pensar em que sapato usar, é nessa parte que vamos te ajudar dando algumas opções, mas antes, que tal saber um pouco da marca de calçados que vamos falar agora, a MELISSA.

A marca de calçados MELISSA , nascida em 1979 sendo introduzida no mercado brasileiro pelos irmãos Alexandre e Pedro Grendene. Através da empresa que leva o mesmo nome, os irmãos resolveram investir em calçados feitos de plástico, depois de algumas tentativas frustradas de lançamento, introduziram a sandália Melissa no mercado brasileiro que teve como seu primeiro modelo o Aranha inspirado nas sandálias Fisherman usadas pelos pescadores da Riviera Francesa, que se revelaram uma ótima inspiração para criar sapatos cheios de estilo, que feitos de plástico tinham seu estilo único e inovador.

O sucesso foi imediato, levando a marca a vender em seu primeiro ano cerca de 25 milhões de unidades, 200 mil em apenas dois meses de lançamento.

A marca cresceu e teve estilistas importantes na criação dos calçados, dando ainda mais prestígio e originalidade á marca, no ano de 1983 grandes estilistas internacionais como Thierry Mugler , Jean Paul Gaultier, Jacqueline Jacobson e Elisabeth Senevile, assinaram o designe das coleções da marca. No mesmo ano esses estilistas desfilaram suas coleções de primavera-verão em São Paulo, que levava nos pés de suas modelos os calçados criados por eles. A partir dai a empresa Grendene reforçou seu produto atuando no mercado com o lançamento de coleções a cada estação, se firmando cada vez mais no mercado da moda.

Anos mais tarde, a marca redescobriu seu estilo, passando a investir em parcerias com grandes e importantes nomes do mercado da moda, como o estilista Alexandre Herchcovitch (um dos brasileiros mais renomados dentro e fora do pais), os designers Fernando e Humberto Campana e o badalado estilista inglês Jude Blame responsável por magníficos editoriais e pelo visual de artistas como Boy George e Bjork .

A marca se tornou a queridinha dos consumidores que buscam originalidade e autenticidade, fora que ninguém resiste a aquele cheirinho que só a melissa tem não é mesmo? Bom, segue algumas imagens de inspiração pra compor aquele look babadeiro pra você arrasar em qualquer ocasião.

*

Por Alan Prates, professor no Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1

A cor de 2018: Ultra Violet

A Pantone divulgou na primeira semana de dezembro a cor de 2018: o Ultra Violet. A cor escolhida reflete a necessidade de criatividade e imaginação. É um tom ligado a ousadia e ao misticismo, a energia de transformação.

A paleta definida pela pantone influencia setores como moda e design, mas a escolha é feita levando em consideração o contexto do mundo atual. Em 2017, por exemplo o Greenery foi escolhido como uma forma de sugerir novos começos, já o Ultra Violet, vem com uma proposta diferente: trazer uma maior reflexão e consciência.

O Greenery não agradou muitas pessoas no ano passado e apesar do novo tom do ano dividir opiniões ( principalmente na decoração), muitos parecem animados com a escolha. A variação de roxo pode ser usada de diversas maneiras como em um look monocromático, com peças em tons azuis ou vermelhos, com a sua cor complementar o amarelo, com cores frias ou mesmo como a peça chave de uma roupa com tons neutros.

A tendência também está em alta no make up, podendo ser usado como batom ou sombra e para quem gosta de cabelos coloridos a cor também fica linda nos fios.

O que você achou da escolha da Pantone? Será que o Ultra Violet veio para ficar?

*

Por Karine Holzmann, professora do Núcleo de Criação Sigbol Fashion

Referências: 1,2, 3,4,5, 7 e 8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bolsa de palha para o verão 2018

O hit para o verão 2018 é apostar em peças com ares rústicos ou com uma cartela em tons naturais coordenados a acessórios de palha.

Para compor o visual natural sem deixar de ser elegante, aposte em acessórios de palha, principalmente as bolsas.

Anteriormente elas davam o ar da graça somente nas praias, agora esse acessório rústico pode fazer parte do seu dia a dia.

O tamanho varia, das carteiras de mão, tira colos ou em formatos de sacola, aposte no modelo que combine com seu estilo.

As bolsas de palha são as queridinhas das fashionistas, esse acessório rústico deixa o visual descontraído.

*

Por Elizangela Gomes, professora no Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26 e 27

Roupas com proteção solar!

UV Line é uma marca de moda criada em 2003 como resultado de muitas pesquisas, incluindo estudos de tecidos e consultorias com médicos dermatologistas, que tem características especiais em seus produtos: eles bloqueiam cerca de 98% dos raios UVA e UVB do sol, que são nocivos pra pele, e tem proteção FPU50+.

Sendo assim a primeira empresa latino-americana a comercializar roupas com proteção solar.

E recentemente a marca lançou uma colab com o estilista e stylist Dudu Bertholini.

*

Por Mayara Behlau, professora no Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2 e 3

Branco, a cor da paz…

Afinal, de onde surgiu a tradição de usar branco no ano novo?Resultado de imagem para firework gif tumblrUm novo ano chegou e com ele, renovação de planos, mudanças e promessas. E o que não falta são as superstições realizadas na virada do ano para trazer boa sorte ou deixar os males para trás.Os espanhóis, por exemplo, comem 12 uvas na chegada do novo ano. Já os dinamarqueses quebram pratos, holandeses queimam árvores e italianos saltam de pontes. No Brasil, é comum pular sete ondas e, claro, usar branco durante a noite do Réveillon.Resultado de imagem para dress gif tumblrEssa tradição é antiga e surgiu do Candomblé. Na década de 1970, os praticantes da religião tinham o costume de comemorar a virada de ano na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, usando branco para representar a paz e purificação enquanto jogavam flores para a orixá Iemanjá. Como esse era um ritual muito bonito, as pessoas começaram a copiá-lo e nasceu, assim, a tradição do uso da cor branca na passagem do ano. O costume ganhou o país, e dizem também que a roupa precisa ser nova para que o ano novo traga boas novidades.Resultado de imagem para waves gif tumblrA cor branca simboliza a paz e, apesar da história da tradição, a maioria das pessoas usa a cor no Réveillon por representar calma e pureza.

O branco já conquistou a todos, é o  queridinho e super tendência, já que pode ser usado em qualquer estação. Além de tradicional para a virada, ele é elegante e permite composições variadas.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8.